Zona do Euro já derreteu 15%

Fonte: monitormercantil.com.br

Apenas  em dezembro, a produção da região sofreu tombo de 5%, dificultando aperto fiscal nos paises-membros.

A produção da Zona do Euro recuou, em média, 14,9%, ano passado, em relação a 2008. Apenas em dezembro, na comparação com o mesmo mês de 2008, o tombo chegou a 5%, de acordo com levantamento do Eurostat, órgão oficial de estatísticas da União Européia (UE).

Em relação ao terceiro trimestre, o crescimento da Zona do Euro desacelerou no quarto trimestre de 2009. Nessa comparação, a França foi a única das quatro maiores economias da região a apresentar expansão: apenas 0,6%.

O produto interno bruto (PIB) da Alemanha, que puxara o crescimento da região no terceiro trimestre, pesou sobre o desempenho no quarto, ao ficar estagnado.

Na mesma base, o PIB da Itália caiu 0,2% e o da Espanha encolheu 0,1%. No geral, o PIB da Zona do Euro cresceu 0,1% no quarto trimestre ante o terceiro, mas caiu 2,1% na comparação com igual intervalo do ano passado.

No terceiro trimestre, o PIB da região aumentara 0,4% ante o segundo trimestre. A desaceleração e o fato de a Itália e a Espanha terem sofrido contração, confirmam que a recuperação da segunda maior área econômica do mundo pode já ter perdido força, depois de receber um impulso temporário da recomposição global de estoques.

O principal ativo a sentir o impacto dos indicadores foi o euro, que, sexta-feira, atingiu US$ 1,353, seu menor nível ante o dólar desde maio do ano passado.

Além do tombo da região, a possibilidade de a Grécia decretar moratória ajudou os especuladores a derrubarem o euro.

Com a contração de 0,8% da economia grega no quarto trimestre, depois de o PIB do país já ter encolhido 0,5% no terceiro, fica cada vez mais improvável o governo do país cumprir a promessa, de decretar um mega arrocho fiscal, para reduzir seu déficit para 3% do PIB até o fim de 2012.

Deixe um comentário