Xuxa sem censura

O Brasil é o país recordista em ordens judiciais requisitando a remoção de conteúdo das buscas ou dos produtos Google. Artistas, políticos e empresas, precupados com possíveis danos à sua reputação, não hesitam em buscar a força da Justiça para fazer sumir da rede episódios dos quais não se orgulham.

Mas dessa vez, a estratégia não funcionou. O Superior Tribunal de Justiça deu ganho de causa ao Google em ação movida por Xuxa. A apresentadora exigia que a empresa omitisse de suas buscas imagens e vídeos em que ela apareça nua ou encenando atos sexuais. As informações abaixo são da Folha de São Paulo.

Xuxa entrou em outubro de 2010 na Justiça do Rio pedindo que o site de busca não mostrasse qualquer link de sites que a relacionassem com as palavras “pornografia” e “pedofilia”.

Juntas, as palavras levam ao filme “Amor Estranho Amor”, filmado em 1979, em que ela aparece tendo relações com um garoto de 12 anos.

O STJ decidiu que os sites de busca não podem ser obrigados a limitar resultados, já que são apenas o meio de acesso ao conteúdo e não os responsáveis pela publicação. A decisão se estende às demais companhias do setor.

O tema da censura à internet deve esquentar ao longo deste ano eleitoral. Ora são os artistas preocupados com sua reputação, ora são os políticos… As tentativas de censura continuarão a aparecer. A liberdade depende dos usuários da rede e de atitudes corajosas como essa do STJ.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário

Um comentário para “Xuxa sem censura”

  1. ? Luiz Cabral disse:

    Quem tem telhado de vidro não deveria jogar pedras no do vizinho.