Saúde  

‘Viagra feminino’ tem resultados modestos, afirma estudo

.
Viagra-femminile-e1456855943218No ano passado, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) aprovou o flibanserin, o primeiro medicamento para tratar a falta de desejo sexual nas mulheres. A droga foi promovida por um grupo de ativistas pelos direitos femininos, que dizia ser injusto que os homens tivessem à sua disposição inúmeros medicamentos para aumentar a libido, enquanto as mulheres não tinham nenhum.

Mas grupos da saúde pública e alguns grupos femininos pleitearam nesta segunda-feira, 1, que a ciência por trás do medicamento não justificava sua aprovação. Seus efeitos foram modestos, eles disseram, e não compensavam os efeitos colaterais, como sonolência, tontura, fadiga e enjoos. Os riscos de alguns desses efeitos aumentaram com o consumo de álcool.

No estudo, publicado no site JAMA Internal Medicine, pesquisadores descobriram que os benefícios eram um pouco mais modestos do que os submetidos ao FDA durante o processo de aprovação. Os pesquisadores analisaram oito estudos de cerca de 5,900 mulheres e concluíram que o tratamento com flibanserin, comercializado como Addyi, resultou em “metade de um encontro sexual satisfatório a mais por mês” (o estudo não definiu o que é “metade” de um encontro sexual satisfatório).

Os resultados dos testes submetidos ao FDA para aprovação do medicamento mostraram que uma vez que as mulheres começavam a consumi-lo, tinham uma média de um encontro sexual satisfatório adicional por mês, além dos dois ou três que já estavam tendo. Estes resultados foram minimamente maiores do que o necessário para a aprovação do FDA, mas foram o suficiente.

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário