Brasil  

Vacarezza diz que julgamento do mensalão é bom para imagem do PT

O deputado Cândido Vacarezza (PT-SP), ex-líder do PT na Câmara, acredita que o julgamento do mensalão trará grandes benefícios para a disputa do partido nas eleições municipais. O deputado saiu em defesa dos réus nesta segunda-feira, 30, alegando que não houve “pagamento mensal”, apenas caixa dois.

“Acho que houve um linchamento público de muitas pessoas. Se você faz caixa dois, tem de ser julgado por caixa dois. Se não faz, não pode ser julgado por um crime de caixa dois. Não pode ser acusado de corrupto, quadrilheiro e outras coisas. Acho que tem que ser julgado com o rigor da lei”, disse o deputado. Vacarezza ainda ressaltou que o uso político do mensalão não rendeu frutos aos adversários nas campanhas de 2008 e 2010. “Os adversários fizeram (uso político do mensalão) e se deram mal. O PFL (atual DEM) não tem moral para falar”, disse o petista.

Vacarezza participou do encontro de Lula com candidatos a prefeito do PT e da base aliada. O evento, realizado em um hotel de São Paulo, contou com a presença de 120 candidatos, que se reuniram para tirar fotos com Lula para utilizar como material de campanha.

Durante o evento, Vacarezza argumentou que os réus já foram punidos e negou a existência do mensalão. “Não existia o pagamento mensal. Ninguém vai provar porque não existiu. Ninguém foi comprado para votar com o governo. Não tinha quadrilha e não tinha dinheiro público. É bom o julgamento ser agora porque tem muita acusação e pouca prova. O julgamento vai ter uma influência positiva sobre as eleições”, disse.

O silêncio de José Genoino

Há poucos dias do julgamento, José Genoino, um dos réus, evita fazer qualquer comentário sobre o assunto.

No ministério da Defesa desde 2011, onde é assessor especial do ministro Celso Amorim, Genoino demonstra preocupação com o que lhe reservam os ministros do Supremo Tribunal Federal.

“Não estou comentando nada. Nem do meu estado de espírito. Vou manter o comportamento adotado desde o início”, disse o ex-líder do PT.

Para se manter distante, Genoino delegou ao seu advogado, Luiz Fernando Pacheco, a tarefa de atender a imprensa. “O Genoino está muito bem, mantendo a rotina no Ministério. Nós vamos esclarecer a grande injustiça de que está sendo vítima. Esperamos um julgamento técnico e justo”, disse Pacheco.

Genoino responderá por corrupção ativa e formação de quadrilha e foi relacionado pelo Ministério Público como “integrante do núcleo político” do mensalão, ao lado de Delúbio Soares e José Dirceu. Na época, Genoino era o presidente do PT e avalista dos empréstimos que teriam abastecido o esquema.

Em sua alegação final ao STF, a defesa de Genoino classifica a denúncia de “kafkiana” e chama o delator Roberto Jefferson de “verdadeiro bufão”.

Genoino garante que, por falta de traquejo para lidar com dinheiro, sempre se manteve distante da gerência das finanças do PT.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário

Um comentário para “Vacarezza diz que julgamento do mensalão é bom para imagem do PT”

  1. Não há linchamento ou julgamento antecipado dos mensaleiros do PT. Para o observador imparcial basta rever a trajetória, até agora, do comportamento de membros do PT tentado dificultar, postergar ou intimidar ministros do STF, ou a nefasta partidarização política dos órgãos públicos, infestada de apadrinhados corruptos, endossada pelo ex-presidente Lula, de cujas pastas muitos ministros foram defenestrados pela presidente Dilma Rousseff, para compreender o que houve no país.