Saúde  

Uma vacina potente no combate à meningite

.
vacinaPoucas vacinas foram tão bem-sucedidas e com um efeito tão rápido como a MenAfriVac na prevenção da meningite. A campanha de vacinação com a MenAfriVac para imunizar pessoas contra a meningite A, uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal, e que provoca a morte ou dano cerebral poucas horas após os primeiros sintomas, semelhantes a uma gripe, foi iniciada na África em 2010. Desde então, a incidência da doença caiu para zero em 16 países que fazem campanhas de vacinação em massa com a MenAfriVac.

Antes da introdução da vacina no “cinturão da meningite”, a epidemia estendia-se da costa do continente africano ao sul do deserto do Saara e matava milhares de pessoas por ano ou deixava sequelas em um número ainda maior, quase sempre crianças e jovens. Em 1996, uma epidemia de meningite matou 25 mil pessoas e contaminou 250 mil em seis meses.

No entanto, apesar desse sucesso, os especialistas em saúde pública temem que alguns países não tenham planos de introduzir a MenAfriVac nas campanhas de vacinação infantil de rotina. Um artigo recém-publicado em Clinical Infectious Diseases por Andromachi Karachaliou da Universidade de Cambridge e seus colegas, advertiu quanto às consequências da não inclusão da vacina nas campanhas.

Em seu estudo, Karachaliou previu que a epidemia de meningite voltaria com muita intensidade em torno de 15 anos, se o uso da MenAfriVac não se tornasse uma rotina na vacinação infantil, como recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Nesse período, como sugere o artigo, diminui a imunidade dos que haviam sido vacinados e uma nova geração que não havia tomado doses da vacina poderia, aliada a fatores sazonais (as epidemias em geral começam na estação das secas), provocar a crise.

 

Fonte: Brasil 247

Deixe um comentário