TV pode retardar desenvolvimento de crianças

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Assistir televisão ou vídeos não é recomendável para crianças com menos de dois anos, afirma um grupo de pediatras norte-americanos.  De acordo com pesquisas realizadas, a prática pode afetar o desenvolvimento do bebê.

Leia também: A importância do diagnóstico em crianças com doenças cardíacas

A recomendação é para que os pais falem com a criança e estimulem para que brinquem de forma independente. A orientação é da primeira diretriz divulgada em mais de uma década pela Academia Americana de Pediatria (AAP, em inglês).

O Estudo segue o mesmo conselho emitido em 1999 pela maior associação de pediatras, no entanto, a pesquisa adverte que o comportamento dos pais em relação a televisão pode retardar a capacidade de fala dos seus  filhos.

O grupo, em convenção anual em Boston, reafirmou que os meios de comunicação tanto em primeiro como em segundo plano, tem um efeito potencialmente negativo e nenhum efeito positivo conhecido para crianças menores de dois anos.

Segundo o pediatra Ari Brown, a atualização da pesquisa era fundamental devido ao aumento dos lançamentos de vídeos, DVDs e programas segmentados para crianças dessa faixa etária: “Nós sentimos que era hora de revisitar esta questão, porque as telas de vídeo estão em toda parte agora, e a mensagem é muito mais relevante hoje do que era há uma década”, disse o Dr. Ari Brown.

A pesquisou indicou ainda que cerca de 90% dos pais entrevistados afirmam que seus filhos veem algum tipo de meio de comunicação eletrônica. O estudo mostra que as crianças aprendem com mais eficiência a partir de interações reais – com as pessoas e coisas – do que de situações que aparecem nas telas de vídeo.

A AAP afirma que é importante que os pais tenham consciência do quanto estão distraídos quando a televisão está ligada, o que interfere diretamente na interação com os seus filhos. A pesquisa diz que se uma criança brinca em frente à televisão ela olhará o aparelho – quando estiver ligado – ao menos três vezes por minuto.

“Quando a televisão está ligada, os pais falam menos com seus filhos. Há alguma evidência científica que mostra que quanto menos tempo se dedica a uma criança, mais pobre é sua linguagem”, informou a APP.

Para a Academia, nem os vídeos educativos que indicam conteúdo específico para esse público são benéficos, já que as crianças nesta idade não assimilam as informações.

“Um espaço de brincadeiras livre é mais valioso para o desenvolvimento cerebral do que qualquer exposição a meios de comunicação eletrônicos”, concluiu a Academia Americana de Pediatria

Deixe um comentário