Tratamento hormonal pode estimular mentiras para beneficiar amigos

.

A mentira em si é estimulada por processos químicos complexos — nem todos motivados por malícia, de acordo com um novo estudo publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences sobre o efeito da oxitocina, uma molécula sinalizadora do cérebro que por vezes é chamada de “hormônio do amor”.

O ato de se apaixonar libera oxitocina a partir do hipotálamo, o que encoraja a união de românticos apaixonados. O último estudo sobre suas ações, no entanto, sugerem que há efeitos obscuros também. Shaul Shalvi, da Universidade Bem-Gurion de Negev, Israel, e Carten De Dreu, da Universidade de Amsterdã, descobriram que a molécula encoraja as pessoas a mentirem — não para tirar vantagem para si mesmas, mas sim para beneficiar o grupo do qual fazem parte.

Tal altruísmo emergiu a partir de um experimento no qual os Drs. Shalvi e De Dreu aleatoriamente alocaram 120 voluntários homens em dois grupos. Os membros de um dos grupos receberiam uma dose de oxitocina em um spray nasal; os membros do outro inalariam um placebo. Metade dos voluntários, em seguida, foi dividida em grupos de três.

Trinta minutos após inalar seis jatos de spray, cada participante tinha que assistir uma moeda virtual ser lançada 30 vezes, antecipar o resultado dos lances, lembrar do resultado de fato e avaliar a precisão de sua previsão. Para dez dos lançamentos (os voluntários sabiam quais eram esses dez lançamentos), registrar uma predição correta gerava um ganho de 30 centavos para um membro do grupo, os quais seriam divididos entre os três integrantes, enquanto os não-membros do grupo recebiam dez centavos. Para outros dez lançamentos uma predição correta acarretava a perda do mesmo valor.

Como poderia ser esperado, as pessoas tenderam a mentir nos casos em que vantagens pudessem ser extraídas. Houve, no entanto, uma anomalia intrigante. Os membros dos grupos de três, e apenas membros dos grupos, mentiram muito mais quando se encontravam sob a influência da oxitocina do que quando registravam os resultados de seus lançamentos que geravam lucros.

 

Deixe um comentário