Mundo  

Toyota anuncia recall mundial de 6,4 milhões de veículos

 

.

A Toyota anunciou nesta quarta-feira, 9, um recall mundial de 6,39 milhões de veículos de 27 modelos diferentes devido a cinco falhas que afetam desde sistemas de direção a assentos. A medida representa o segundo maior recall da história da empresa, a maior montadora do mundo.

Cerca de 3,5 milhões de carros serão recolhidos em todo o mundo para substituir um cabo espiral ligado ao airbag que pode ser danificado quando o volante é virado, impedindo o funcionamento do airbag em caso de acidente. Praticamente a metade desses veículos (ou 1,67 milhão), fabricados entre abril de 2004 e dezembro de 2010, foi vendida nos EUA.

‘Defeitos não causaram acidentes’

A Toyota disse que não está ciente de quaisquer acidentes ou ferimentos provocados pelos defeitos. A montadora também não disse quanto o recall custará à empresa ou se as falhas são responsabilidade de fornecedores ou do seu próprio processo de fabricação.

“Pedimos sinceras desculpas aos nossos clientes pelos transtornos e a preocupação trazidos por este anúncio de recall”, disse a empresa através de um comunicado.

Recalls de grande porte têm se tornado mais comuns nos últimos anos, um sinal de que as montadoras estão esforçando-se mais para corrigir defeitos antes que eles possam provocar acidentes graves. Em outubro de 2012, a Toyota recolheu mais de 7,4 milhões de Yaris, Corollas e outros modelos para corrigir um problema no sistema de controle de janelas automáticas que representava risco de incêndio.

Defeitos relacionados à aceleração súbita e involuntária de veículos da Toyota resultaram em um recall de milhões de veículos entre 2009 e 2001. O problema obrigou o presidente da Toyota, Akio Toyoda, a testemunhar no Congresso americano e culminou em um acordo judicial fechado há poucas semanas nos EUA, através do qual a empresa negociou o pagamento recorde de US$1,2 bilhão a clientes. Neste caso, a empresa reconheceu ter enganado consumidores sobre o problema, já que tinha detectado o defeito durante o processo de fabricação dos veículos.

Análise

As montadoras vêm adotando métodos cada vez  mais modulares de fabricação, com modelos diferentes compartilhando um número cada vez maior de componentes. A estratégia reduz o preço e aumenta a capacidade de produção das fábricas, revelando-se um caminho de sucesso para as montadoras, capazes de simplificar e ampliar a produção e reduzir o número de fornecedores. Plataformas particularmente flexíveis acabam sendo usadas em dezenas de modelos de carros, impulsionando o crescimento da indústria. Por outro lado, componentes mal-fabricados comprometem um número cada vez maior de modelos, pondo em risco mais consumidores. Montadoras enfrentam uma dificuldade muito maior para conter as consequências de seus erros.

Deixe um comentário