Tesoureiro de Dilma condenado por Tribunal de Justiça

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

O futuro tesoureiro da campanha eleitoral de Dilma Rousseff foi condenado pelo Tribunal de Justiça. A decisão, porém, não impede que ele exerça o cargo na campanha.

O ex-prefeito de Diadema José de Filippi Junior, tesoureiro da campanha petista, terá que devolver a quantia de pelo menos R$ 2,1 milhões para os cofres de Diadema. A prefeitura contratou o escritório do advogado petista Luiz Eduardo Greenhalgh sem licitação.

A quantia foi recebida pelo escritório por defender duas causas entre 1983 e 1996. O valor final a ser devolvido ainda não foi divulgado. O ex-prefeito pode recorrer da decisão.

A sentença, no entanto, não impede que Filippi Junior exerça a função de tesoureiro, já que não é uma função pública. Ele também foi condenado a perder os direitos políticos por cinco anos.

Escritório sem ‘notória especialização’

Para que o escritório fosse contratado, foi usado o artifício ‘notória especialização’, para driblar a concorrência. O TJ apontou não haver ‘notória especialização’ no escritório.

Outros petistas também foram condenados

O ex-prefeito de Diadema Gilson de Menezes e o ex-vice José Augusto da Silva Ramos também foram condenados. Menezes foi o primeiro prefeito a ser eleito pelo PT na cidade e Silva Ramos, que foi vice-prefeito, agora é deputado pelo PSDB.

Deixe um comentário