“Tentar me isolar é isolar a bancada do PMDB”, responde Eduardo Cunha

.

Por Edson Sardinha – congressoemfoco.com.br
.

O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reagiu ao pedido da presidenta Dilma Rousseff ao vice-presidente Michel Temer para tentar neutralizar sua ação na Câmara. “Só expresso e só expressarei o que a bancada pensa e decide. Logo, tentar me isolar é isolar a bancada do PMDB”, respondeu o deputado, por meio de sua conta no Twitter. Eduardo Cunha é o principal porta-voz da insatisfação dos peemedebistas com o governo e chegou a defender, na semana passada, que o partido repense a aliança com Dilma e a antecipação da convenção que definirá o caminho da legenda na sucessão presidencial.

 

O deputado também foi um dos temas na conversa da presidenta com o seu vice na tentativa de conter a crise com o PMDB. Temer desautorizou o líder da bancada na Câmara a falar em nome do partido. Ele ressaltou que é a convenção partidária que vai decidir pela manutenção do apoio à reeleição de Dilma, e não “A ou B”. A presidenta recebe grupos do PMDB da Câmara e do Senado na manhã desta segunda-feira (10).

“Está certo o Michel (Temer) quando fala que é a convenção que decide apoio, aliás falei isso aqui no Twitter, só que os deputados têm opinião e voto”,  disse o parlamentar fluminense.

Eduardo Cunha convocou reunião da bancada na Câmara para amanhã (11) com o objetivo de “rediscutir” a aliança com o governo Dilma. “Enganam-se os que acham que me comportarei diferente do que a bancada quer. Terça-feira debateremos”, escreveu o deputado.

De acordo com relato de Temer, Dilma reclamou das declarações de Cunha e avisou que pretende indicar um peemedebista para o Ministério do Turismo – o mais cotado é o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) –, mesmo que não haja aval do partido. “Como é engraçado, sou gratuitamente agredido pelo PT, reajo e aí eu viro o culpado; eles a vítima”, retrucou o líder do PMDB na Câmara. “A bancada já decidiu, nomeiem quem quiserem para os cargos, que não queremos”, acrescentou.

Deputados ligados a Eduardo Cunha se movimentam para tentar derrubar o projeto de lei que institui o marco civil da internet, uma das prioridades de Dilma neste começo de ano. O grupo também ameaça apoiar pedido do DEM para que a Câmara crie uma comissão externa com o objetivo de apurar denúncias contra a Petrobras. Este é o primeiro item da pauta da Casa nesta semana. Nas comissões, há cinco requerimentos de convocação de ministros.

Enquanto Dilma se reúne com lideranças do PMDB, como Renan Calheiros (AL) e Henrique Eduardo Alves (RN), Eduardo Cunha dá palestra na Escola de Comando do Estado Maior do Exército, no Rio.

Leia mais sobre eleições 2014

Deixe um comentário