Brasil  

Tempo de contribuição do INSS vai aumentar

Governo quer elevar tempo de contribuição previdenciária das mulheres

Ministérios da Fazenda e da Previdência elaboraram uma minirreforma da Previdência que será enviada ao Congresso ainda este ano.
 
O governo elaborou uma minirreforma da Previdência que será enviada ao Congresso ainda este ano. A proposta mexe nas regras das pensões pagas a viúvas e viúvos e traça mecanismos alternativos para o fim do fator previdenciário. Dentre as alterações está o tempo de contribuição das mulheres, que passariam a contribuir por 33 anos em vez dos 30 anos atuais, sendo mantidos os 35 anos para os homens. O tempo mínimo de contribuição para obter direito ao benefício do INSS, nos dois casos, passaria de 15 anos para 25 anos.

No caso da pensão por morte, uma das mudanças é a redução no valor do benefício dos novos pedidos de concessão: hoje, a pensão corresponde ao valor integral pago ao segurado. A ideia é reduzi-la para 70%, no caso de cônjuges sem filhos menores de 21 anos.

O governo propõe também criar um prazo de validade do pagamento do benefício de dez anos para viúvas e viúvos que tenham menos de 35 anos. Acima dessa idade, a pensão permanece vitalícia. Além disso, a proposta prevê novos critérios na concessão da pensão, com distribuição para os filhos menores: em vez de ficar com 100% do benefício pago ao segurado morto, como ocorre hoje, o novo beneficiado passaria a receber 70% do valor; 30% seriam repartidos com os filhos menores (cinco no máximo). Quando um desses filhos completar 21 anos, perderá direito ao pagamento. Mas o cônjuge continuará a receber os 70%.

A mulher que se casar novamente perderá direito à pensão. Para evitar casos de jovens que se casam com idosos só para ter direito à pensão do INSS, será criado um prazo de carência de 12 meses para o início do pagamento da pensão. Soma-se a isso o pagamento por, no máximo, dez anos nos casos de quem tiver menos de 35 anos.

Ao divulgar as contas da Previdência Social em maio, o ministro da Previdência, Garibaldi Alves, afirmou nesta terça-feira que o governo enviará sua proposta ao Congresso até setembro, caso não haja acordo com as centrais:

“Não adianta prolongar essa discussão sem fim. Se não houver acordo, o governo enviará sua proposta ao Congresso”, afirmou o ministro, ciente de que é grande a resistência dos parlamentares em mexer nos direitos dos aposentados.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário

2 comentários para “Tempo de contribuição do INSS vai aumentar”

  1. ? Júlio disse:

    Acredito ser este um verdadeiro avanço na busca por igualdade de gênero neste país. Um país pobre como o Brasil não se pode dar ao luxo de fazer as mulheres trabalharem menos do que os homens apenas por fazer jus a valores machistas…. Existem muitos homens que contribuem nos serviços domésticos, dizer que todo homem não faz nada em casa é uma atitude discriminatória e generalizadora. Além disso o que dizer dos homens que vivem sozinhos e sustentam somente a sí mesmos? São forçados a trabalhar 5 anos a mais do que as mulheres na mesma condição!
    Muitos vão dizer que pessoas que vivem sozinhas são minoria, mais a sociedade está mudando, os solteiros represantarão a maioria dentre alguns anos…. Acho que a mudança é muito justa, já não era hora disso acontecer, e parabenizo o governo por isso.

  2. ? Helena Rodrigues Lima disse:

    Eu estou apavorada, pois faltam 8 meses para minha aposentadoria e eu vou ter que trabalhar mais 3 anos?
    Minha nossa!!!!!!!!!!!!!!!!! Existem outras coisas mais importantes para se pensar………