Temer minimiza ausência de Renan em jantar do PMDB com Dilma

.
Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil
.
935368-vice pr_reuniao-1-2O vice-presidente Michel Temer disse hoje (2) que a ausência do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), no jantar oferecido esta noite pela presidenta Dilma Rousseff a lideranças do PMDB não atrapalha a relação do partido com o governo.

Temer afirmou que entende as razões de Renan para não comparecer ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

“O presidente Renan conversou comigo antes de divulgar a nota. Deu as razões dele, e eu compreendi. De modo que, certa e seguramente, mais adiante falaremos todos, com Renan e com os demais líderes do PMDB. Não creio que vá atrapalhar não”, disse Temer.

Em nota, o presidente do Senado informou que vai “se abster” de participar do encontro com a presidenta, porque, segundo ele, o “presidente do Congresso Nacional deve colocar a instituição acima da condição partidária”.

De acordo com Temer, que é também presidente do PMDB, Renan Calheiros tem sido um colaborador “extraordinário” da relação do partido com o governo.

“Acho que o jantar de hoje será um momento oportuno para estabelecer relações muito sólidas entre PMDB e governo. Acho que ela [relação entre os dois] se solidificará muito com este encontro político-social”, acrescentou.

Na semana passada, o vice-presidente promoveu um encontro em sua residência oficial, o Palácio do Jaburu, entre ministros da equipe econômica e a cúpula do PMDB. O objetivo foi esclarecer dúvidas sobre as medidas provisórias enviadas ao Congresso modificando o acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários.

Temer comentou ainda a iminência da entrega, pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, da lista de políticos envolvidos na Operação Lava Jato. “É bom que venha logo quem está ou que venha a ser objeto de inquérito. Temos de acabar, ainda que pela metade, com este assunto”, concluiu.

Deixe um comentário