Superior Tribunal de Justiça diz que não há exploração sexual contra menor quando o cliente é ocasional

Na análise de um caso concreto ocorrido em Mato Grosso do Sul, o Superior Tribunal de Justiça decidiu manter decisão do Tribunal de Justiça daquele estado e rejeitou acusação de exploração sexual de menores contra dois clientes que contrataram em caráter ocasional serviços de prostitutas adolescentes.

Deixe um comentário