Servidor federal é investigado por ligar Aécio às drogas em redes sociais

.
timtUm diretor do Ministério do Desenvolvimento Social está entre os investigados pela Justiça de São Paulo por disseminar mensagens em redes sociais vinculando o senador Aécio Neves (PSDB) à apreensão de drogas.

Luiz Müller ocupa a direção de inclusão produtiva no ministério e sua área de atuação é vinculada à Secretaria Extraordinária de superação de Extrema Pobreza (Sesep). Seu perfil no Twitter teve a quebra de sigilo determinada pelo juiz Helmen Augusto Toqueton.

Segundo o juiz, o conteúdo de algumas mensagens publicadas por Müller durante a campanha presidencial de 2014 vincula Aécio à apreensão de drogas. Em seu blog, Müller se defendeu das acusações, afirmando que publica textos “próprios e de outros blogs, com conteúdo e argumentos”. “Os representantes do neoliberalismo têm medo dos que professam ideias. Por isso, acusam a mim e a outros tuiteiros”, disse Müller.

O caso é o segundo da ação envolvendo um servidor federal. O primeiro foi Márcio de Araújo Benedito, chefe da divisão de “projetos e tecnologias educacionais do Serpro de Belo Horizonte. Segundo a Justiça, Benedito usou canais do Ministério da Fazenda e do Serpro para disseminar mensagens do mesmo teor.

Desde o ano passado, Aécio move uma ação na Justiça para identificar pessoas que vincularam seu nome ao consumo ou tráfico de drogas na internet.

Deixe um comentário