Senadores fazem vigília à espera da medida provisória que reajusta aposentadorias

Ivan Richard
Repórter da Agência Brasil
 

Brasília – Desde o início da noite, senadores estão no plenário da Casa para pressionar a Câmara dos Deputados a enviar a medida provisória que reajusta em 7,7% as aposentadorias daqueles que recebem acima do salário mínimo e também acaba com o fator previdenciário (MP 475).

Aprovada na última terça-feira (4) pelos deputados, a MP ainda não foi enviada ao Senado. Autor da proposta que acaba com o fator previdenciário, o senador Paulo Paim (PT–RS) teme que a demora seja uma manobra para que a MP não seja votada antes do dia 1º de junho, quando perde a validade.

“É inadmissível tanta enrolação. O Senado vai ter que votar, não tem volta”, reclamou Paim. “Estou há 24 anos aqui no Congresso e nunca vi algo semelhante ao que está acontecendo. A Câmara dos Deputados votou a Medida Provisória. O prazo vence no dia 1º de junho e, de terça-feira passada até hoje, a MP não chegou aqui no Senado”.

O terceiro-secretário do Senado, senador Mão Santa (PSC-PI), prometeu que assumiria a presidência sessão e só a encerraria depois da chegada da MP.

Às 21h30, estavam no plenário, além de Paulo Paim e Mão Santa, os senadores tucanos Flexa Ribeiro (PA), Mário Couto (PA) e Flávio Arns (PR).    

Edição: Rivadavia Severo

Deixe um comentário