Senado vai comprar quatro mil chaveiros

Amanda Costa
Do Contas Abertas

Na contramão do ditado “só tranca a porta quem já teve a casa roubada”, o Senado Federal resolveu se antecipar a um eventual desfalque e encomendou, logo de uma vez, quatro mil chaveiros na última semana. Considerando, só para efeito de cálculo, apenas os 81 habitantes da Casa, seriam quase 50 chaveiros para cada senador organizar as chaves dos gabinetes e, quem sabe, das suas singelas propriedades. Cada um dos chaveiros deverá ter cores variadas e conter etiquetas de identificação, ao que tudo indica para orientar os parlamentares. Afinal, o ideal é que as vossas excelências não se confundam sobre seus pertences. A compra sairá por R$ 1,4 mil.

Mas nem só de chaveiros vive o Senado. Isso porque a Casa reservou R$ 25,4 mil para o fornecimento e instalação de portas para boxes e kits de acessórios para portas. Serão 40 portas com preços, por unidade, variando entre R$ 346,00 a R$ 518,00, e 40 kits de acessórios por R$ 246,00 cada um. Só resta saber o destino dos itens, não informado nas notas de empenho emitidas pelo órgão.

Já no Superior Tribunal Militar (STM) estarão chegando, nos próximos dias, 589 canetas para todos os gostos. Primeiro, foram reservados em orçamento R$ 9,2 mil para comprar 239 conjuntos de canetas e de lapiseiras em metal cromado e couro sintético na cor preta. Elas devem ser acompanhadas de um estojo com zíper em couro sintético também preto. Tudo combinando. Outras 270 canetas magnum farão parte do estoque por R$ 4,9 mil. O pacote inclui ainda 80 canetas de aço cromado na cor preta, com costura branca, por R$ 1,9 mil. O detalhe é que esta última leva de canetas será personalizada. No canto inferior direito deverá estar escrito, a laser, a sigla STM. A encomenda de canetas feita pelo órgão custará, ao todo, R$ 16,1 mil.

Na linha de eletrônicos, a Secretaria de Administração da Presidência da República empenhou (reservou em orçamento) R$ 40 mil para a compra de quatro máquinas fotográficas da marca Canon. Serão flashes e mais flashes! Além das câmeras, a Secretaria reservou R$ 810 para adquirir 30 suportes de parede para TV LCD de 32 polegadas. Que fique bem claro que não é para qualquer TV.

O Tribunal de Contas da União (TCU), por sua vez, demonstrou interesse na aquisição de quatro cadeiras de alimentação, com capacidade de até 12 quilos, para crianças entre 6 e 32 meses. A compra sairá por R$ 798,00. Em utensílios para o lar, o órgão reservou R$ 5,5 mil para substituir armário embutido no apartamento funcional de um dos servidores do TCU. O novo guardaroupa será na cor branca, com porta de correr somente no lado alto.

E, para encerrar a coluna de hoje, um almoço bem caprichado. A Câmara dos Deputados tratou de reservar em orçamento a quantia de R$ 14,8 mil para arcar com a despesa de dois almoços oferecidos à delegação de deputados italianos que visitou a Câmara brasileira entre terça e quarta-feira da semana passada. Está incluído na cifra também o pagamento de interpretação simultânea na linha português e italiano. Mamma mia, talvez, depois do encontro, nossos deputados passem a se interessar pelo idioma.

*Todo fim de semana o Contas Abertas publica a coluna “Carrinho de Compras”, que traz reservas de recursos em orçamento realizadas por órgãos da União para pagamento de despesas curiosas. Vale ressaltar que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas. A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.
 

Deixe um comentário