Sem beijinho no ombro!

.
Por Claudio Schamis – opiniaoenoticia.com.br

Não precisa ser popozudo, nem filósofo contemporâneo para entender que para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o negócio é o PT partir para a porrada ou, em suas próprias palavras, “o PT tem que ir para cima”.

lula31-300x143

 

 

 

 

Lula resolveu assumir a defesa do governo, mas não assume que há uma chance de ele voltar a ser o candidato do PT para disputar as próximas eleições e salvaguardar ao PT mais quatro anos no poder. Ele quer que se lute com todas as forças para evitar que a oposição consiga abrir uma investigação em ano eleitoral.

O engraçado é que isso, em minha opinião, é prova de que há realmente algo de podre no reino Dinamarca brasileira, que fica logo ali no Distrito Federal.

Será que o medo do PT é que se a CPI for instalada e a investigação andar isso pode matar de vez a chance do PT de ganhar as eleições, ainda mais depois dos desdobramentos do mensalão? Será que um partido, mesmo como o PT, resistiria a mais essa tsunami? Ou será que, caso o pior aconteça, entrará em campo o reserva de luxo, como o ministro Gilberto Carvalho definiu Lula?

Só que de reserva Lula não tem nada. Ele é o presidente “não oficial” mais “oficial” que o país já teve. Ele manda, desmanda, aconselha, demite, nomeia, continua com suas regalias, é recebido no mundo todo com honras de chefe de Estado, mas quem aparece na foto é a pobre coitada da Dilma, que vem desgastando sua imagem a todo instante.

Só que Lula, sempre que pode, desmente, dizendo que não é candidato e que se pudesse iria até um cartório registrar que realmente não é candidato. Mas mesmo que ele o fizesse eu não acreditaria, teria que ter a certeza de que não haveria nenhum “salvo” no texto. Ele disse que já fez o que tinha que fazer e que se dá por satisfeito. Tá legal, então acredito em você. Mas para acreditar mesmo, vai pescar e para de presidir o país. Chega de pitacos.

Lula ainda está com a mania de achar que todas as denúncias contra o governo do PT são mentiras produzidas por uma máquina oposicionista, que daqui a pouco será culpada pelo aumento de consumo de energia do país. E que cabe ao PT lutar para desmentir todas elas para manter a imagem de um partido idôneo, honesto, trabalhador e que só tem olhos para o seu povo. No máximo há um malfeito aqui outro acolá, mas na sua totalidade o PT é algo maravilhoso.

Para Lula, se houver um enfrentamento agora por parte do governo poderá se evitar um novo mensalão, ou o nome que forem dar ao próximo escândalo. Pois o mensalão surgiu depois do governo não saber enfrentar uma simples CPI, que começava a investigar R$ 3 mil numa empresa pública que era dirigida pelo PMDB e que investigava um cara do PTB e acabou arrastando o PT de Lula & Cia sem arrastar o cacique da quadrilha.

E, infelizmente, parece que Lula ajudou o governo a ganhar o primeiro round dessa briga, pois o Palácio do Planalto conseguiu uma manobra que vai atrasar a criação da CPI para investigar exclusivamente a Petrobras. O governo quer uma CPI ampla e a oposição uma restrita. E com a briga instalada, o tempo passa, o tempo voa e o governo fica numa boa.

Eu só andei de avião, o resto não fui eu

Um doleiro no meio do caminho do PT!

O deputado petista licenciado, André Vargas, que é vice-presidente na Câmera dos Deputados, decidiu renunciar – o que todos eles acabam fazendo – para não enfrentar um processo de cassação – que é sempre infundado no caso de todos eles, sejam senadores, deputados etc.

Ele acha que pode se defender, mas existe todo um contexto por trás e, principalmente, o interesse do partido do qual ele faz parte, no caso o PT, que não quer ter de pagar o pato, como disse Lula. Ainda mais por esse deslize de ele ter viajado num avião fretado pelo então doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal. Para Lula, basta André se explicar para a sociedade. Lula reza para que tenha sido só uma viagem mesmo. É melhor para todos que não haja uma cassação mesmo, pois isso pode afetar as campanhas de Dilma, Padilha e Gleisi Hoffmann. Vargas será a ovelha sacrificada por um bem maior, o partido, e algum tempo depois voltará  à Casa como se nada tivesse acontecido. Como muitos deles voltam, infelizmente.

A única lição que fica é a de que se o eleitor se deixar levar por essas renúncias e nunca tentar entender ou lembrar o que levou aquele político a renunciar, nada vai mudar no cenário político. A única coisa que pode mudar é o cargo ao qual ele irá concorrer nas próximas eleições. Ou você já viu cachorro largar o osso? Se bem que a pergunta mais apropriada é se você alguma vez viu um rato largar o seu pedaço de queijo?

Beijinho no ombro, mas vou ali ler Machado de Assis

Com beijinho no ombro!

Tudo acontece em Brasília…

É como diria Valesca Popozuda, alçada ao status de grande pensadora contemporânea pelo professor de Filosofia do ensino médio de Brasília, Antonio Kubitschek (por uma letra de música que nem é de sua autoria):

“Beijinho no ombro pro recalque passar longe,Beijinho no ombro só para as invejosas de plantão, beijinho no ombro só pra quem fecha com o bonde,
Beijinho no ombro só quem tem disposição…”

Mas como o funk transcende um pouco o meu gosto musical e a filosofia na qual acredito, vou ali ler o meu Sócrates, que já dizia: “Só sei que nada sei”.

Vai que essa filosofia que o Antonio Sem Acento ensina é tão moderna quanto a nova pensadora?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

 

 

Deixe um comentário