Seis descobertas que nos aproximam do homem de Neandertal

.

O primeiro fóssil do homem de Neandertal foi descoberto em 1829. Quase dois séculos depois, cientistas continuam fazendo descobertas sobre esse “parente distante”, que viveu há cerca de 29 mil anos.

Confira abaixo seis descobertas que mostram que, no fim das contas, o Neandertal não era tão diferente do homo sapiens.

1) Neandertais copularam com as primeiras espécies de homo sapiens

Os pesquisadores sempre desconfiaram disso, por conta da semelhança genética entre os Neandertais e o homo sapiens. Graças a um novo estudo publicado na revista Genetics eles confirmaram a suspeita.

De acordo com o estudo, homo sapiens e Neandertais se acasalaram e deram origem a seres híbridos. A prova disso é a descoberta de restos de uma espécie híbrida de homo sapiens e Neandertal no norte da Itália.

2) Os genes que herdamos dos Neandertais estão ligados a várias doenças modernas

Segundo um estudo feito em janeiro deste ano pela Escola de Medicina de Harvard, EUA, a probabilidade de desenvolver doenças como lúpus e diabetes está diretamente ligada a genes herdados dos Neandertais, assim como a probabilidade a se tornar ou não um fumante.

3) Neandertais não eram intelectualmente inferiores ao homo sapiens

A história diz que os Neandertais entraram em extinção depois que apareceu o homo sapiens, cuja capacidade intelectual era considerada maior.

Mas um estudo publicado na revista científica PlosOne mostrou que isso não é verdade. Ao contrário do que se imaginava, os Neandertais eram ótimos planejadores, sabiam como caçar e trabalhar em equipe.

É válido lembrar que o estudo não compara os Neandertais com o homo sapiens moderno, mas sim com as primeiras espécies do gênero.

4) Crianças Neandertais eram educadas

Além de serem inteligentes, os Neandertais educavam seus filhos. Pesquisadores chegaram a essa conclusão após encontrar ferramentas rudimentares feitas por Neandertais ao lado de modelos mais avançados, indicando que houve a transferência de conhecimento de pai para filho.

5) Neandertais também enterravam seus mortos

Da mesma forma como atualmente fazem os parentes quando perdem um ente querido, os Neandertais também enterravam os parentes que morriam.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após encontrarem restos de vários representantes da espécie em uma caverna em a Chapelle-aux-Saints, sudoeste da França.

Os restos não tinham sinais de que foram molestados por animais ou afetados por outros elementos externos, o que sugere que foram colocados lá de forma rápida e intencional. “Não sabemos se era algo cerimonioso ou pragmático. Mas diminui a distância entre os Neandertais e nós”, diz o pesquisador americano William Rendu.

6) Neandertais também podiam falar

Essa questão se resume a um pequenino osso chamado hioide, localizado no pescoço, próximo à glândula tireoide.

Esse osso é responsável por sustentar a língua, possibilitando a fala. Os Neandertais tinham esse osso e uma demonstração em 3D feita no ano passado mostrou que ele serviu para desempenhar uma função de comunicação semelhante à fala, o que possibilitou a criação de uma espécie de língua Neandertal.

 

Deixe um comentário