Sarney foi passear num helicóptero da PM do Maranhão que deveria combater o crime e salvar vidas. E diz que tem direito.

Por Ricardo Setti

Amigos, graças à Folha de S. Paulo ficamos sabendo dos passeios do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), num helicóptero da Polícia Militar do Maranhão comprado no ano passado por 16,5 milhões de reaise destinado a combater o crime e a atender a emergências médicas.

Trata-se de um helicóptero EC-145, fabricado pela Helibras.

Sarney, conforme os repórters Felipe Seligman e João Carlos Magalhães, foi duas vezes passear em sua ilha particular de Curupu, no litoral maranhense.

Não bastasse isso, em uma das viagens Sarney foi acompanhado de um empresário, Henry Duailibe Filho, que tem gordos contratos com o Estado que, como se sabe, é governado por sua filha, Roseana Sarney (PMDB). Finalmente, o desembarque de suas bagagens no heliponto da PM atrasou o atendimento de um pedreiro que sofrera traumatismo craniano e que seria transportado pelo helicóptero para um hospital na capital maranhense.

O próprio presidente do Senado não comentou o episódio, mas justificou, por meio de sua assessoria, que o uso do helicóptero da PM se justifica porque ele tem “direito a transporte de representação e segurança em todo o território nacional, seja no âmbito federal ou estadual, sem restrição às viagens de serviço”. Também explicou que viajou no aparelho da PM “a convite da governadora do Estado”.

Deus do céu. “Viagens de serviço?” como, cara-pálida?

“A convite da governadora”, que por acaso é sua filha?

Do Maranhão, que por acaso ele, embora senador pelo Amapá, controla politicamente há mais de 50 anos?

Deixe um comentário