Sarney diz que prisões desgastam imagem do PMDB

 
Senador negou que tenha sido o responsável pela indicação de Novais para titular da pasta, mas classificou-o de homem de ‘reputação ilibada’ (Foto: Antonio Cruz/ABr – arquivo)

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse hoje que a Operação Voucher, desencadeada nesta manhã pela Polícia Federal (PF) no Mistério do Turismo, cota do PMDB, provoca desgaste na imagem do partido. Na ação, o secretário executivo do órgão, Frederico Silva da Costa, mais 37 pessoas foram presos acusados de participar de um esquema de desvio de recursos públicos.

Apesar de a operação, até o momento, não indicar a participação do ministro Pedro Novais nas irregularidades, Sarney ressaltou que o episódio prejudica o PMDB.- Não há dúvida de que um assunto dessa natureza desgasta o partido. Agora, deve-se investigar o máximo possível até onde possa investigar – disse, ao classificar Novais como um homem de “reputação ilibada”.

O presidente do Senado negou que tenha sido o responsável pela indicação de Novais para o cargo.

– Em primeiro lugar, quero dizer que essa é uma informação que não foi bem apurada pela imprensa, uma vez que o ministro não foi indicação minha – disse Sarney ao ser perguntado sobre a indicação de Novais.

Ainda segundo ele, “o acordo com o PMDB foi de que a Câmara ficou de indicar o ministro do Turismo e a bancada do Senado indicar outro ministro, que era o de Minas e Energia. De maneira que o ministro do Turismo, Pedro Novais foi indicado pela Câmara e quando tive conhecimento da indicação não sabia que nome dele seria o escolhido”.

Questionado se o PMDB tem recebido tratamento diferenciado da presidente Dilma Rousseff na comparação ao que foi dado ao PR durante as denúncias envolvendo o Ministério dos Transportes, Sarney voltou a dizer que, independentemente de partido, todos os ministérios podem ser alvo de investigação.

– Onde houver irregularidade o governo deve agir com energia para que a administração pública tenha um nível de honestidade de que necessita e povo deseja.

Em pouco mais de duas semanas, o Ministério do Turismo é o segundo órgão comandado pelo PMDB que é alvo de denúncias de irregularidade.

 Oposição defende apuração de denúncias na pasta

Também nesta terça-feira, Democratas e PSDB defenderam a investigação das denúncias de corrupção no Ministério do Turismo. Para o líder dos tucanos na Câmara, Duarte Nogueira (SP), é preciso que Procuradoria-Geral da República investigue o suposto esquema de corrupção. Para isso, pretende pedir abertura de inquérito. O partido pretende, ainda, aprovar a convocação do ministro do Turismo, Pedro Novais.

– Para quem achava que não poderia piorar, está piorando e rápido. O governo precisa mudar esse modelo em que os partido pegam o seu naco de poder e estão fazendo o que bem entendem – disse.

O Democratas pretende continuar recolhendo assinaturas para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Corrupção.

– Há a convicção de que os fatos não são isolados. Existe uma corrupção endêmica. Para esclarecer todas essas denúncias só existe um caminho: a CPI da Corrupção – disse o líder da legenda, Antônio Carlos Magalhães Neto (BA).

 

Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário