Psol pede investigação de vice-presidente da Câmara

.
Por  Catarine Piccione- congressoemfoco.com.br

.

Andre-VargasO Psol protocolou, nesta quinta-feira (3), ofício pedindo investigação sobre suspeitas envolvendo o vice-presidente da Casa, deputado André Vargas (PT-PR). No texto, destinado ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), o líder do Psol, Ivan Valente (SP), pede detalhada apuração “em nome da transparência e da imagem pública do Parlamento.

Vargas é suspeito de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal (PF). Ontem, o deputado discursou em plenário para tentar explicar o episódio em que pegou emprestado um jatinho do doleiro para uma viagem de férias. O caso foi revelado pela Folha de S. Paulo. A operação da PF apura esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões em operações suspeitas.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, Yousseff também pediu ajuda ao vice-presidente da Câmara numa sondagem sobre eventuais contratos do laboratório Química Fina e Biotecnologia (Labogen) com o governo federal.

“As ilações sobre vantagens indevidas e intermediação de interesses, que atingem o deputado André Vargas e vão além do âmbito pessoal, merecem resposta objetiva e institucional da Câmara dos Deputados. Entendemos que, por ser o deputado membro desse alto colegiado, a própria Mesa Diretora deve solicitar esclarecimentos à instância apropriada para isso, a Corregedoria”, defende o Psol.

No discurso em plenário, o deputado afirmou que foi “imprudente”. “Claro que, com relação ao avião, eu reconheço, fui imprudente. Foi um equívoco, deveria ter evitado. Peço desculpas aqui e à minha família”, declarou. Ele afirma conhecer o doleiro há duas décadas, mas nega saber dos negócios considerados suspeitos do amigo.

O vice-presidente da Câmara reconheceu que não pagou os custos do traslado, ao contrário do que havia dito inicialmente à Folha, de que teria bancado os gastos com combustível. “Quando eu o procurei para viabilizar o pagamento do combustível, não encontrei meios, porque eu não sabia que a aeronave tinha sido locada. Coisa que soube com mais detalhes agora em função da ampla divulgação na mídia”, disse.

Outros textos sobre André Vargas

Mais sobre a Operação Lava-Jato

Deixe um comentário