PSDB lidera 5 disputas para governador

PMDB vem a seguir, com quatro candidatos na liderança, dos quais três deles venceriam no primeiro turno se a eleição fosse hoje.

Pesquisas do instituto Ibope em 14 Estados e no Distrito Federal mostram que o PSDB tem cinco candidatos a governador em primeiro lugar na corrida eleitoral ? três deles em situação de empate técnico com adversários.

O PMDB vem a seguir, com quatro candidatos na liderança, três deles venceriam no primeiro turno se a eleição fosse realizada hoje.

O PSDB lidera em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, com o ex-governador Geraldo Alckmin, que tem 50% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada na sexta-feira.

Os demais Estados pesquisados pelo Ibope onde há tucanos à frente se concentram na Região Norte e têm pouco peso econômico e eleitoral.

Em Rondônia, o ex-governador Expedito Júnior está na frente, com 26% das intenções de voto, mas sua candidatura está pendente de aval da Justiça Eleitoral, que decidirá se ele se enquadra ou não na Lei da Ficha Limpa. O tucano foi cassado do cargo de governador em 2007 por compra de votos.

No Amapá, Jorge Amanajás (PSDB) tem 24% das preferências e divide a liderança com Lucas Barreto (PTB), com 25%.

Outro empate se registra em Roraima, onde o governador José Anchieta (PSDB) disputa a reeleição com o ex-governador Neudo Campos (PP). Ambos tem 41% da intenções de voto, segundo o Ibope. As pesquisas em Roraima, no Amapá e em Rondônia foram encomendadas por afiliadas da Rede Globo na Região Norte.

Em Tocantins, segundo pesquisa encomendada por entidade de empresários do Estado, o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) tem 40% e está empatado tecnicamente com o atual governador, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), com 43%. Um deles será o vencedor no primeiro turno, pois só há dois candidatos no Estado.

Pesquisas de outros institutos indicam que o PSDB também tem chances de levar o governo do Paraná, onde o tucano Beto Richa e o pedetista Osmar Richa disputam o cargo; em Goiás, onde Marconi Perillo enfrenta Iris Rezende (PMDB), e no Pará, onde Simão Jatene concorre com Ana Julia Carepa (PT), candidata à reeleição. Em Mato Grosso, o ex-prefeito de Cuiabá Wilson Santos (PSDB) tenta vencer o favoritismo do peemedebista Silval Barbosa.

Trunfos. Além de Gaguim, no Tocantins, há peemedebistas na liderança em pesquisas Ibope em Minas Gerais (Hélio Costa, 39% das intenções de voto), no Rio (Sérgio Cabral, 58%) e na Paraíba (José Maranhão, 48%).

Ex-ministro de Comunicações no governo Lula, Costa tem como trunfos o apoio do presidente e do PT. Seu principal adversário é Antonio Anastasia, do PSDB, que assumiu o governo após o também tucano Aécio Neves renunciar para concorrer ao Senado. Aécio é o principal cabo eleitoral de seu ex-vice, que tem 21% das intenções de voto e aposta no início do horário eleitoral gratuito para se tornar mais conhecido e crescer.

Estados de peso. Se vencer em Minas e no Rio, o PMDB controlará dois dos três Estados com maior eleitorado e Orçamento. Se o crescimento no Sudeste dependerá das urnas, o encolhimento no Sul é uma certeza: em Santa Catarina e no Paraná, onde peemedebistas venceram em 2006, não há candidatos do partido concorrendo em 2010.

Os peemedebistas contam ainda com a reeleição de André Puccinelli, governador de Mato Grosso do Sul, que concorre com o ex-governador José Orcírio dos Santos, o Zeca do PT.

No Rio Grande do Sul, o partido aposta em uma virada. Segundo pesquisa Ibope encomendada pelo grupo RBS e divulgada na primeira quinzena de julho, o peemedebista José Fogaça está 10 pontos atrás do petista Tarso Genro.

O Ibope também mostra o PT na frente no Acre, onde Tião Viana tem 63% das preferências. O mesmo instituto indica que Agnelo Queiroz (PT) está em segundo na disputa pelo governo do Distrito Federal, atrás de Joaquim Roriz, do PSC (38% a 27%).

Outros institutos apontam petistas na liderança na Bahia (Jaques Wagner) e em Sergipe (Marcelo Déda).

Palanques. A presidenciável Dilma Rousseff, do PT, tem 11 aliados entre os líderes nas 15 unidades da Federação onde o Ibope fez pesquisas desde o início oficial da campanha, em 6 de julho. Outros seis líderes estão alinhados com o tucano José Serra na disputa presidencial. Dos favoritos, Ângela Amin (PP), candidata em Santa Catarina, é a única que não declarou voto na disputa pela Presidência.

?Daniel Bramatti – O Estado de S.Paulo

Deixe um comentário