PSDB e DEM não chegam a acordo sobre vice de Serra

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Em nova reunião realizada na tarde de hoje (29), o PSDB e o DEM não chegaram a um acordo sobre o nome que será indicado à vice-presidência na chapa de José Serra à Presidência da República.

“Não teve acordo. Vamos trabalhar para que nas próximas horas a gente possa chegar a um acordo”, o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, ao deixar o hotel onde se reuniram por mais de três horas lideranças dos dois partidos em São Paulo. Segundo ele, uma nova reunião deverá ocorrer em Brasília na noite de hoje.

Maia disse estar otimista com as negociações, mas ressaltou que o DEM não abre mão de indicar o candidato. “O PSDB indicou o Serra. Nós entendemos que o Democratas, independente do nome, deve indicar o vice, porque gera unidade e gera palanques fortes e políticos empolgados em todos os estados”.

Segundo o presidente do DEM, o importante é que os dois partidos tenham a capacidade de compreender a posição do aliado e possam recuar de suas posições. Para vencer as eleições, Maia pediu uma união “verdadeira” entre o PSDB e o DEM.

“Estar unida de verdade significa o PSDB mostrar ao nosso partido que respeita, que entende a importância do nosso partido na aliança e a importância do nosso partido na vaga de vice-presidente”.

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso também disse estar otimista ao deixar encontro. Apesar de a convenção nacional do DEM ocorrer amanhã, FHC afirmou que ainda há tempo para negociar.

“Estou otimista. O que está em jogo é um processo histórico e não pessoas”, disse. “Não se faz política com precipitação. Tem de conversar muito. Tem muito tempo até amanhã”.

Edição: Rivadavia Severo

Deixe um comentário