Procurador-geral da República entra com representação contra Dilma, Lula e o PT por propaganda eleitoral antecipada

Por Rodolfo Torres -congressoemfoco.com.br

Para procurador-geral da República, Roberto Gurgel, presidente usou programa do PT para fazer propaganda antecipada de sua candidata

O Ministério Público Eleitoral (MPE) ajuizou representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o presidente Lula, o PT e a ex-ministra Dilma Rousseff (pré-candidata do partido ao Planalto).

Motivo: os procuradores eleitorais acusam o PT de fazer propaganda antecipada para Dilma no último dia 13 de maio, durante programa da legenda em cadeia nacional de TV.

Segundo o MPE, houve “explícita exaltação do nome da pré-candidata e propaganda negativa do candidato adversário”.

O programa petista trouxe comparações “Lula/Dilma e FHC/Serra” nas mais variadas áreas, como geração de empregos, ascensão social e setor energético.

Quem assina a representação é o procurador-geral da República, e procurador-geral eleitoral, Roberto Gurgel. Ele lembra que Lula ocupou metade do programa para apresentar a ministra aos brasileiros.

“No esforço para exaltar seu nome, valeu até a comparação com o líder sul-africano Nelson Mandela”, afirma o procurador.

Destacando que os petistas já foram condenados em três representações anteriores, Gurgel pede aplicação de multa e a cassação da propaganda do PT no segundo semestre do próximo ano. A do primeiro semestre já foi cassada.

O corregedor-geral eleitoral, ministro Aldir Passarinho Junior, já está analisando a representação no TSE.

Deixe um comentário