PR rompe com bloco governista no Senado

Fonte: congressoemfoco.com.br

A crise no Ministério dos Transportes, cuja “faxina” já resultou em quase 30 demissões na pasta e em estatais subordinadas, continua a causar danos ao governo Dilma Rousseff. Hoje (quarta, 3), o líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), anunciou que o partido está fora do bloco de apoio, que passa a reunir cinco partidos na Casa (PT-PDT-PSB-PCdoB-PRB). Na decisão (confira abaixo a íntegra do ofício nº 56/2011), lida em plenário pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o PR alega a opção pela “livre manifestação de apoio” ao governo, baseada nas próprias diretrizes programáticas.

No entanto, o partido ainda se mantém na base do governo no Senado, como disse o próprio Magno logo após o anúncio em plenário. Ele garantiu não guardar mágoa em relação à postura da presidenta Dilma de não poupar membros do PR suspeitos de corrupção naquela pasta ou em empresas a ela vinculadas – depois das denúncias, caíram o ministro Alfredo Nascimento, senador pelo Amazonas, e o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Luiz Antonio Pagot, ambos do PR.

“Magoado nada, feliz da vida. Eu continuo defendendo o governo de uma mulher em quem acreditei, por quem fui gritar por ela no segundo turno. A primeira mulher presidente, ajudou o Lula a governar este país. Está vivendo um momento difícil, mas eu continuo acreditando nela”, declarou Magno, ressaltando que a decisão não representa retirada de apoio ao governo Dilma

Deixe um comentário