PPS quer explicações do Itamaraty sobre ‘blindagem’ a Lula

.
Do Congresso em Foco
.
imagesO líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), apresentou nesta sexta-feira requerimento solicitando ao Ministério das Relações Exteriores acesso aos telegramas relacionados à empresa Odebrecht no período de 2003 a 2010.

Nesta sexta-feira, o jornal O Globo revelou que o Itamaraty tenta impedir a divulgação de documentos das operações da empreiteira em outros países entre os anos de 2003 e 2010 sob argumentação que isso poderia criar embaraço ao ex-presidente Lula. O Itamaraty tenta reclassificar os papeis, tido hoje como “reservados”, para “secretos”. Com isso, os documentos somente poderiam ser acessados a partir de 2018.

Em abril deste ano, o Ministério Público Federal (MPF) abriu procedimento prévio de investigação para apurar se Lula praticou crime de tráfico de influência beneficiando a Odebrecht na obtenção de contratos da empreiteira no exterior com financiamento do BNDES.

Bueno também apresentou requerimento na Comissão de Relações Exteriores cobrando a convocação do ministro, Mauro Vieira, para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Rubens Bueno afirmou que a suposta manobra adotada pelo Itamaraty levanta muita suspeitas, principalmente quando as empreiteiras e diversos integrantes do governo federal e partidos da base aliadas respondem judicialmente por corrupção. Para ele, a suposta reclassificação cria dúvidas sobre a relação de Lula com a Odebrecht.

“Essa suposta tentativa de reclassificação de documentos por parte do Itamaraty aponta que existe uma manobra visando proteger dados ligados ao ex-presidente Lula que poderiam configurar tráfico de influência com a Odebrecht. Entendo que essa mudança de grau de sigilo de reservado para secreto é ilegal. Por conta disso, estamos solicitando toda a documentação da pasta referente à empreiteira no período em que Lula foi presidente da República”, disse.

Saiba mais sobre a Operação Lava Jato

Deixe um comentário