PPS pede anulação de doações de imóveis feitas por Graça e Cerveró

,
Fone Congresso em Foco
.
ÍndiceLíder do PPS na Câmara, o deputado Rubens Bueno (PR) protocolou nesta quinta-feira (21) no Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) um pedido para que seja anulada a transferência de imóveis feita pela presidente da Petrobras, Graça Foster, e pelo ex-diretor da área internacional da estatal, Nestor Cerveró, a seus respectivos filhos.

O parlamentar considera que os bens foram doados logo após Graça e Cerveró ficarem sabendo que seriam investigados por conta de supostas irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, pela Petrobras. “As doações coincidem com período de apuração conduzida por CPIs [instaladas no Congresso] e pelo  TCU”.

“Embora os bens tenham sido alienados antes de o TCU determinar o bloqueio do patrimônio de dez gestores da Petrobras, incluindo Nestor Cerveró, trata-se, na verdade, de fraude contra os credores em caso de uma futura responsabilização civil dos envolvidos no caso”, disse Bueno, que solicitou o ajuizamento de ações judiciais para que as transações sejam anuladas. O pedido se baseia em reportagem do O Globo.

Na representação, o líder do PPS argumenta que o bloqueio foi determinado pelo TCU para evitar movimentação dos bens e para garantir o ressarcimento aos cofres da estatal pelo prejuízo de US$ 792,3 milhões causado  pela compra da refinaria. Para ele, “as doações são provas evidentes de que o objetivo da alienação do patrimônio de Foster e de Cerveró é dificultar o ressarcimento”.

A oposição defende a saída de Graça Foster da presidência da Petrobras. Ontem, por conta da revelação sobre os imóveis, o TCU adiou a decisão sobre o bloqueio ou não de bens da presidente da estatal.

Mais sobre Petrobras

Mais sobre a Operação Lava Jato

Deixe um comentário