PPS pede à PGR inquérito contra ministro Jaques Wagner, da Casa Civil

.
VC_Ministro-Jaques-Wagner-fala-com-a-imprensa-apos-reuniao-com-Michel-Temer_06012016006-207x300Um pedido de investigação contra o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, será protocolado na Procuradoria Geral da República (PGR) nesta sexta-feira (8).

O líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), pede a abertura de inquérito contra Wagner por seu suposto envolvimento em tráfico de influência para beneficiar a empreiteira OAS com a liberação de recursos públicos. Para o parlamentar, a Casa Civil é utilizada como balcão de negócios do PT.

Bueno considerou graves as denúncias que pesam contra Jaques Wagner.

“A ligação dele com o ex-presidente da OAS levanta muitas dúvidas, especialmente pelo notório envolvimento de Léo Pinheiro em todo esse escândalo denunciado pela Lava Jato. O STF precisa investigar o ministro Jaques Wagner até mesmo para saber até onde foi o seu envolvimento na roubalheira aos cofres públicos patrocinada pelo PT. É isso que queremos descobrir”, disse Rubens Bueno.

“Currículo”

O parlamentar do PPS afirmou que as indicações feitas pelo PT na Casa Civil só serviram para tratar dos “grandes negócios” do PT. Rubem afirma que Wagner “tem currículo” para estar no cargo.

“José Dirceu, Dilma Rousseff, Erenice Guerra, Antônio Palocci, todos indicados pelo PT. Nomeiam pessoas experientes para a Casa Civil para ali cuidarem dos grandes negócios que atendam aos interesses do PT. Tudo para o partido se manter no poder a qualquer preço e beneficiar os companheiros. Pelo o que tudo indica, o ministro Jaques Wagner foi colocado ali para cumprir esse papel. Já vinha cumprindo em outros tempos como governador da Bahia. Ou seja, ele tinha o currículo adequado para ocupar”, criticou.

Deixe um comentário