PGR tem novo indício da participação de Cunha na Lava Jato

.
images_cms-image-000437420Investigadores da Operação Lava Jato vão usar como prova contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a informação de que a sua senha digital particular e a da ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ) estavam ativas no momento em que foram criados dois requerimentos que pedem informações sobre auditorias em contratos da Petrobras com a Mitsui; investigadores conseguiram um histórico detalhado de todas as vezes que a senha pessoal e intransferível de Cunha apareceu naquele período como “logada” no sistema digital da Câmara; indício reforça suspeita de participação do presidente da Câmara no esquema de corrupção da Petrobras; Eduardo Cunha acusou o procurador geral da República, Rodrigo Janot, de ter uma “querela pessoal” contra ele

Investigadores da Operação Lava Jato vão usar como prova contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a informação de que a sua senha digital particular e a da ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ) estavam ativas no momento em que foram criados dois requerimentos suspeitos de terem sido usados para achacar uma fornecedora da Petrobras.

 

Fonte: Brasil 247

Deixe um comentário