Para governo, mesmo com 10%, pior está passando

.

:

Informação é da colunista do 247 Tereza Cruvinel; “Apesar dos parcos 10,8% de aprovação na pesquisa MDA/CNT, divulgada ontem, o Governo avalia que está saindo das cordas, depois da borrasca da semana passada em que o tempo fechou nas ruas, com os protestos do dia 15, e no Congresso, com o confronto entre o PMDB e o ex-ministro Cid Gomes”, diz; segundo a jornalista, alguns fatos recentes já são contabilizados como “reversão do que pode ter sido o pior momento de Dilma desde sua primeira eleição, em 2010”; entre eles estão a injeção de ânimo no mercado com a expectativa de um anúncio de corte drástico nas despesas de custeio, a melhora do ambiente político e a promessa da presidente em manter o diálogo

Apesar dos parcos 10,8% de aprovação na pesquisa MDA/CNT, divulgada ontem, o Governo avalia que está saindo das cordas, depois da borrasca da semana passada em que o tempo fechou nas ruas, com os protestos do dia 15, e no Congresso, com o confronto entre o PMDB e o ex-ministro Cid Gomes. Alguns fatos já eram contabilizados na segunda-feira como sinais de reversão do que pode ter sido o pior momento de Dilma desde sua primeira eleição, em2010. Entre eles:

1. O anúncio de um corte drástico nas despesas de custeio, que virá ainda esta semana com o decreto de programação orçamentária, injetou mais otimismo no mercado e teve como primeira consequência positiva a manutenção da nota de crédito do Brasil pela agência Standard and Poor’s. A este respeito, diz o líder do Governo, José Guimarães: “O ajuste é para valer e o governo fará sua parte, demonstrando que os sacrifícios não serão apenas dos empresários e dos trabalhadores. Se for preciso, cortamos o cafezinho dos ministérios. A ordem da presidente é melhorar a gestão, produzir resultados e apertar o cinto”.

2. O ambiente político melhorou, com sensível distensão nas relações entre o Planalto e a base aliada. Na reunião de coordenação ampliada desta segunda-feira os ministros que representam o PMDB, o PSD e demais siglas da coalizão comprometeram-se com a mobilização de suas bancadas para aprovar as medidas fiscais e outros projetos da agenda imediata do Governo.

3. A presidente Dilma vem mantendo a promessa de dialogar mais com os aliados e adotou agora uma postura mais pro-ativa, mobilizando o Governo para apresentar respostas em todos os setores. Por exemplo, determinando que sejam logo preparados os editais para concessões de portos e aeroportos ao setor privado. Lula tem ajudado como pode na orientação da bancada na ação parlamentar. O PMDB não baixou as armas mas começa a fazer uma inflexão na postura oposicionista que andou adotando.

Estes são sinais de fato refrescantes para um governo que na semana passada ardeu em chamas. Mas para o PT, as notícias são bem menos alvissareiras: O tesoureiro João Vacari foi oficialmente denunciado, juntamente com o ex-diretor Renato Duque. O comando da Lava Jato tenta arrascar Dirceu para o centro do escândalo da Petrobrás, com base em supostas delações ainda não formalizadas.

 

Fonte: Brasil 247

Deixe um comentário