Mundo  

Para embaixador dos EUA, governo Lula tinha ‘corrupção generalizada’

Declarações do diplomata norte-americano Thomas Shannon foram reveladas pelo site WikiLeaks.
 
O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, revelou em carta enviada ao procurador-geral dos EUA, Eric Holder, que a diplomacia norte-americana considerava a corrupção “generalizada e persistente” durante o governo Lula, atingindo todos os Três Poderes.  A carta, enviada há cerca de um ano e meio e revelada esta semana pelo site WikiLeaks, serviria como uma preparação para a visita de Holder ao Brasil. Nela, Shannon fez um raios-X da Justiça brasileira, acusando-a de “desesperada e disfuncional”.

Não é a primeira vez que documentos da diplomacia norte-americana expõem críticas sobre o nível de corrupção no Brasil. Documentos de 2004 e 2005 mostraram a mesma preocupação e já alertavam para o risco de os escândalos do mensalão acabarem imobilizando o governo brasileiro.

Corrupção generalizada

No último ano do governo Lula, a percepção negativa dos EUA sobre a corrupção no Brasil não se limitava apenas aos Três Poderes. De acordo com Shannon, “as forças de ordem seriam prejudicadas por falta de treinamento, rivalidades burocráticas, corrupção em algumas agências e uma força policial muito inferior para cobrir um país com quase 200 milhões de habitantes”.

Outro problema apontado pelo diplomata norte-americano em carta diz respeito à Justiça no Brasil: “Apesar de muitos juristas serem de alto nível, o sistema judiciário brasileiro é frequentemente descrito como sendo disfuncional, permeado por jurisdições que se acumulam, falta de treinamento, burocracia e atrasos”, escreveu o embaixador.

Thomas Shannon disse ainda que a “polícia, procuradores e juízes precisam de treinamento adicional no Brasil. Procuradores e juízes, em especial, precisam de treinamento básico para ajudá-los a caminhar em direção a um sistema acusatório mais eficaz”.

 Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário