Brasil  

Para ‘Economist’, Dilma é irresponsável

.
Dilma-830x548O ano de 2016 será desastroso para o Brasil. É o que prevê uma matéria publicada na mais recente edição da revista Economist.

Com o título “A queda do Brasil: Dilma Rousseff e o desastroso ano que vem pela frente”, a matéria tece um cenário nada positivo para o país. O texto lembra o rebaixamento do rating do Brasil pelas agências de classificação de risco Fitch e Standard & Poors, a saída do ministro Joaquim Levy da Fazenda e a dificuldade da presidente Dilma Rousseff em estabilizar as contas públicas.

“Como o “B” dos BRICS, o Brasil deveria estar na vanguarda dos emergentes em crescimento econômico. Em vez disso, enfrenta crise política e talvez o retorno da hiperinflação. Somente escolhas difíceis podem colocar o Brasil de volta em seu rumo. Mas no momento Rousseff não parece ter estômago para elas”, diz a revista.

De acordo com a revista, a crise no Brasil tem como embrião a mesma crise que afetou todos os países emergentes: a queda no preço das commodities. Mas Dilma e seu partido de esquerda conseguiram tornar uma situação ruim em algo ainda pior.

“Em seu primeiro mandato, entre 2011-14, ela gastou de maneira extravagante e insensata em elevadas pensões e incentivos fiscais para setores da indústria. O déficit fiscal aumentou de 2% do PIB em 2010 para 10% em 2015”.

A revista finaliza a matéria classificando Dilma como irresponsável e afirmando que se a presidente falhar em sanar a situação pode fazer a dívida pública crescer ainda mais, o que comprometerá os avanços sociais tidos como a maior conquista do governo petista.

“A conquista do Brasil foi tirar dezenas de milhões de pessoas da pobreza extrema. A recessão poderá paralisar ou mesmo reverter este processo”, conclui o texto.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário