Os males do excesso de proteção aos filhos

Fonte: opiniaenoticia.com.br

Caso as crianças de classe média não tenham mais autonomia, país corre o risco de ter uma geração despreparada para a vida.

Segundo uma psicóloga ouvida pela revista Veja, pais superprotetores podem ser tão prejudiciais para a formação emocional de seus filhos quanto pais negligentes. Aparentemente mais seguro, um filho sob a vigilância irrestrita dos pais tende a ser subtraído de um aspecto chave da existência humana: a capacidade de fazer escolhas.

Especialistas em educação infantil começam a notar um aumento no número de crianças ansiosas e inseguras como consequência do excesso de proteção. Em um artigo recente, um renomado psiquiatra norte-americano diz que a questão central da existência, desde o momento em que se nasce até o início da vida adulta, é conquistar independência, e tirar isso de um filho pode ser algo irreparável.

Deixe um comentário