Oposição pede impeachment de Michel Temer

.
Pouco depois da revelação pelo jornal O Globo de que Michel Temer foi gravado dando aval à compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, parlamentares da oposição entraram com pedidos de impeachment do atual presidente.

Os deputados federais Alessandro Molon (Rede-RJ) e João Henrique Caldas (PSB-AL) apresentaram dois requerimentos na noite desta quarta-feira, 17. A expectativa é de que um terceiro pedido coletivo seja apresentado nesta quinta-feira, 18.

“O governo Temer acabou. Já estamos com pedido de impeachment preparado. Se ele (Temer) tivesse dignidade para renunciar, renunciaria. Não há condições de fazer eleição indireta. Temer cometeu crime de responsabilidade”, afirmou Molon.

João Henrique Caldas afirmou que Temer não tem “condições mínimas para liderar o país rumo à saída da maior crise econômica de sua história”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda precisa analisar os pedidos de impeachment para decidir se prosseguirá com as solicitações. Molon ressaltou que “Maia terá que despachar o pedido, pois estamos diante de algo muito grave. Não acredito que ele não dará prosseguimento ao pedido”.

Caso os pedidos sejam aceitos, a decisão será lida no plenário e Michel Temer será notificado. Posteriormente, os partidos com representação na Câmara dos Deputados têm 24 horas para indicar os membros da comissão especial que irá analisar o mérito do processo.

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini, afirmou que as siglas vão pedir a renúncia imediata de Michel Temer e defendeu a convocação de eleições diretas.

Deixe um comentário