Oposição ameaça denunciar Renan por crime de responsabilidade

.
Fonte: Congresso em Foco
.
O líder do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE), afirmou nesta quinta-feira (24) que vai acionar a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, caso o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), descumpra a decisão que prevê a instalação imediata da CPI da Petrobras.

Ontem, Rosa Weber concedeu liminar a favor de uma CPI exclusiva para investigar irregularidades envolvendo a Petrobras. Em nota divulgada nesta quinta-feira, Renan anunciou que vai recorrer ao plenário do Supremo contra a liminar. O recurso deverá ser analisado pelo plenário do STF. De acordo com o líder do DEM, trata-se de mais uma manobra protelatória.

“Se não cumprir a decisão liminar da ministra Rosa Weber, o presidente do Congresso estará praticando crime de responsabilidade. Por isso, o DEM vai exigir a instalação imediata da CPI”, disse Mendonça Filho.

Na avaliação do parlamentar, a liminar pode ser estendida à instalação de uma CPI mista (com deputados e senadores), também alvo de embate entre governo e oposição no Congresso. Mendonça já indicou os deputados Rodrigo Maia (RJ) e Onyx Lorenzoni (RS) como representantes do DEM na CPI mista, cuja criação foi anunciada semana passada.

“A decisão do Supremo foi clara. Determina a imediata instalação da CPI e, nesse caso, vale também para a CPMI. Tenho firme convicção de que o plenário do STF vai respaldar a decisão liminar da ministra”, disse Mendonça Filho. O requerimento de criação da CPI mista foi lido pelo presidente do Congresso no último dia 15. Com isso, cabe a Renan Calheiros determinar a data da reunião para instalação da comissão.

Mais sobre Petrobras

Deixe um comentário