Brasil  

Operação Lava Jato investiga empresa de José Dirceu

.
timthumb.phpA JD Consultoria, empresa do ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, está sendo investigada na Operação Lava Jato. Na última quinta-feira, 22, a Justiça quebrou o sigilo fiscal e bancário da JD após obter documentos indicando que ela recebeu aproximadamente R$ 4 milhões das empreiteiras envolvidas nos escândalos de corrupção da Petrobras. Entre as construtoras que enviaram recursos estão a Galvão Engenharia, UTC e OAS, que tiveram seus diretores presos no fim de 2014.

Leia mais: Empresas citadas na Operação Lava Jato doaram R$ 24,3 mi a políticos
Leia mais: Veja as principais obras públicas realizadas por empresas denunciadas no Lava Jato
Leia mais: Ministério Público denuncia 35 suspeitos na Operação Lava Jato

A agência de consultoria, que pertence a Dirceu e seu irmão Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, recebeu R$ 2,3 milhões da UTC entre 2012 e 2013, R$ 725 mil da Galvão entre 2009 e 2011 e R$ 720 mil da OAS entre 2010 e 2011. Os documentos da Receita das três empreiteiras mostraram as transferências para a JD.

O objetivo da investigação agora é descobrir se a verba faz parte do esquema de distribuição de propina da Petrobras e se houve outros pagamentos suspeitos. A quebra de sigilos da empresa foi determinada pela 13ª Vara Federal de Curitiba. A juíza Gabriela Hardt conduz o caso.

Durante o período em que a consultora recebeu as verbas, Dirceu não tinha cargos públicos. Ele saiu do ministério da Casa Civil em 2005, após os escândalos do mensalão. Ele teve seu mandato de deputado cassado em dezembro daquele ano. Foi condenado a sete anos e 11 meses por corrupção ativa, no julgamento do mensalão, e começou a cumprir a pena em novembro de 2013. Um ano depois, passou para o regime semiaberto e atualmente cumpre a pena em casa.

A assessoria de imprensa do ex-ministro divulgou uma nota sobre o assunto após a matéria ser exibida pelo Jornal Nacional na última quinta-feira:

“A respeito da reportagem veiculada pelo Jornal Nacional nesta quinta-feira (22), a JDA esclarece que prestou consultoria às empresas UTC, OAS e Galvão Engenharia, conforme contratos, para atuação em mercados externos, sobretudo na América Latina e Europa. A relação comercial com as empresas não guarda qualquer relação com contratos na Petrobras sob investigação na Operação Lava Jato. O ex-ministro José Dirceu está à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos à Justiça”.

 

Deixe um comentário