OGX dá calote de US$ 45 milhões

Um dia depois de o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmar que as empresas de Eike Batista prejudicam a imagem do país no exterior, a OGX, petroleira e carro-chefe do Grupo EBX, do empresário, confirmou um calote de US$ 45 milhões com credores externos. A empresa optou por não pagar os juros referentes à Senior Notes emitidas pela OGX Áustria, que venceriam nesta terça-feira, 1º. O calote já era esperado.

Leia também: Eike Batista, Bovespa e CVM serão processados por acionistas

O contrato, porém, inclui uma cláusula que dá ao emissor prazo de 30 dias para fazer o pagamento, caso contrário a OGX está sujeita à aceleração do pagamento de outras dívidas, especialmente com bancos, e pode ser levada à falência. A dívida bancária da petroleira somava R$ 8,7 bilhões no final de junho, de acordo com o balanço da companhia.

“Diante do cenário desenhado até agora, pode-se deduzir que o caminho natural é o pedido de recuperação judicial, para que a companhia renegocie toda a dívida, no atacado, e evite o pedido de falência pelos credores”, explica Eduardo Boccuzzi, da Boccuzzi Associados.

As ações da OGX abriram com queda de 4,76% nesta terça, atingindo a cotação de R$0,20, a mesma de ontem, que representa uma mínima histórica. Os papeis da petroleira também fecharam em queda de 25% na segunda-feira, com cotação de R$0,21.

 

Deixe um comentário