Brasil  

Obstrução causa bate-boca entre parlamentares na Comissão de Orçamento

Eduardo Militão – congressoemfoco.com.br
A obstrução da oposição contra a urgência dos quatro projetos que regulam a exploração de petróleo na camada do pré-sal se transformou em bate-boca na Comissão de Orçamento do Congresso nesta quarta-feira (2). O presidente da comissão, senador Almeida Lima (PMDB-SE), ameaçou chamar a segurança para expulsar o senador Efraim Morais (DEM-PB) do plenário.
Efraim desafiou: “A segurança vai me tirar daqui?”. Almeida Lima provocou: “Haverá uma primeira vez”. Os seguranças entraram no plenário 2, mas preferiram não retirar Efraim.
Tudo começou porque o deputado Cláudio Cajado (DEM-BA) pedia o encerramento da reunião, que tinha começado às 15h02. Ele dizia que, pelo regimento, as reuniões devem ser canceladas quando atrasam mais de trinta minutos. O horário marcado para o início dos debates era 14h30.
Enquanto Cajado discutia com Almeida Lima, o relator do orçamento, Magela (PT-DF), solicitou uma questão de ordem. O microfone de Cajado foi cortado por Almeida Lima. Em protesto, Efraim Morais se levantou e gritou contra Almeida Lima, apontando-lhe o dedo. “Isso não está no regimento”, protestava Efraim.
“Ninguém vai calar a minha boca, não, presidente”, continuava Cajado. A discussão terminou por volta das 15h50.

Pedido
O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou que pedirá ao presidente Lula que retire a urgência constitucional dos projetos do pré-sal. Ele afirmou à Agência Câmara que as relatorias dos projetos ficarão com partidos da base governista.
“Basicamente, as relatorias ficarão com o PMDB e o PT. É possível que uma delas vá para um outro partido da base”, disse Temer

Deixe um comentário