Mundo  

O último discurso de Obama como presidente

.
obamafinal-e1452705294850Em seu último discurso do Estado da União, o presidente americano Barack Obama falou sobre esperança e otimismo, e chegou a dizer que acredita que o país vai encontrar a cura para o câncer e controlar o HIV/aids e a malária.

O presidente falou sobre as conquistas de seu governo, como a recuperação econômica e a criação de mais de 14 milhões de empregos, além de citar a reaproximação com Cuba e as melhorias na Colômbia. Na parte econômica, fez fortes críticas a Wall Street.

Ele disse que os americanos precisam resistir à estigmatização dos muçulmanos em tempos de ameaça do Estado Islâmico, dando uma alfinetada no pré-candidato republicano Donald Trump.

No quesito segurança nacional, Obama voltou a prometer que vai acabar com o Estado Islâmico e buscar “soluções definitivas” para o Oriente Médio.

Além disso, o presidente falou sobre a influência dos Estados Unidos no âmbito internacional.  “Pesquisas mostram que nossa posição em todo o mundo é maior do que quando fui eleito para este cargo, e quando se trata de todas as questões internacionais importantes, as pessoas do mundo não olham para Pequim ou Moscou, elas nos chamam”, disse.

O fim de seu discurso foi marcado por uma mensagem de esperança, citando Martin Luther King. “Mas posso prometer que um ano a partir de agora, quando já não ocupar este cargo, eu estarei na rua com você, como um cidadão ‘inspirado por essas vozes da equidade e da visão, de coragem e bom humor e gentileza que têm ajudado os EUA a ir tão longe. Vozes que nos ajudam a ver a nós mesmos não em primeiro lugar como preto ou branco, ou asiático ou latino, não como gay ou hétero, imigrantes ou nativos; não como democratas ou republicanos, mas como americanos primeiro, vinculados por um credo comum’.”

Na plateia estavam refugiados sírios, os dois jovens americanos que evitaram um ataque terrorista em um trem na França e o casal que garantiu o casamento gay na Suprema Corte. O simbolismo também foi utilizado, afinal de contas, uma cadeira foi deixada vazia em nome das vítimas de armas de fogo, reforçando a luta de Obama pelo controle de armas.

 

Fonte: Opinião&Notícia

Deixe um comentário