O tom de Levy: ajuste, sem ofender direitos sociais

.

Wilson Dias/Agência Brasil: .

Em cerimônia de posse do Ministério da Fazenda, Joaquim Levy agradeceu nesta tarde a confiança nele depositada pela presidente Dilma Rousseff e assegurou que “o Brasil tem plenas condições de exercitar o equilíbrio fiscal, sem com isso ofender direitos sociais ou deprimir a economia”; ao receber o cargo do secretário-executivo da Fazenda, Paulo Caffarelli, ele ressaltou que o equilíbrio fiscal já começou, com a contenção de gastos públicos, e que o cumprimento das metas será o fundamento da retomada do crescimento do País; Levy celebrou índices de baixa histórica de desemprego e condenou o patrimonialismo

O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, adotou como tom de seu discurso na cerimônia de posse do cargo nesta segunda-feira 5, em Brasília, a necessidade do equilíbrio fiscal, porém sem ofender os direitos sociais. Segundo ele, o cumprimento das metas fiscais será o fundamento da retomada do crescimento do País.

Deixe um comentário