O mundo rumo a uma sociedade cada vez mais virtual

Por Melissa Rocha – opiniaoenoticia.com.br

No mundo atual, é difícil imaginar a vida sem tecnologia. A sociedade caminha para um futuro cada vez mais integrado à inteligência artificial. Foi o que explicou Fábio Coelho, diretor-geral do Google no Brasil, durante uma palestra na Casa do Saber-Globo, no Rio de Janeiro. “Estamos tão acostumados à tecnologia, que é como se ela sempre tivesse feito parte da nossa vida”, disse o diretor-geral.

O mundo virtual está gradativamente ocupando mais espaço na sociedade atual. No caso do Brasil, essa presença é ainda mais forte. “Somos mais ‘viciados’ em estar conectado do que qualquer outro país. Isso explica por que todas as redes sociais fazem sucesso no Brasil” diz Coelho. “Para se ter uma ideia, somente durante o expediente de trabalho os brasileiros checam celular, em média, 150 vezes”.

Para Coelho, o acesso imediato à informação é uma forte característica da geração atual, que “quer consumir tudo, ao mesmo tempo”. “Os jovens estão conectados o tempo inteiro, criando, corrigindo e compartilhando informações”. Foi dessa intensa vontade de estar conectado e interagir com o virtual que surgiu a ideia do Google Glass, óculos que permite tirar fotos, fazer vídeos, realizar chamadas e enviar mensagens através do comando de voz. “Como qualquer tecnologia nova, o Google Glass ainda causa estranhamento. Mas acredito que daqui a poucos anos eles será como o smartphone”, afirma.

Ao ser questionado sobre como esse compartilhamento de informações afeta a privacidade, Fábio disse que o Google respeita o direito à privacidade, mas que o conceito do que é privado muda de geração em geração. “A geração atual é bastante exibicionista, querem expor as informações pessoais em redes sociais. O conceito de privacidade deles é bem diferente do que tinha a geração anterior”.

O fim do “consumo linear”

O modo como consumimos a informação também mudou bastante. “Ninguém espera mais o jornal começar para ter acesso à informação, as pessoas programam episódios de seriados para assistir quando quiserem. O consumo linear da informação está deixando de existir e o consumidor está assumindo o controle. Esse novo modelo democratizou o acesso à informação, e hoje temos a visão de dentro do acontecimento”, disse o diretor, que citou como exemplo desse novo modelo a Mídia Ninja, jornalismo independente que transmite informação através da visão dos envolvidos, e o Porta dos Fundos, programa humorístico que ganhou fama através do YouTube.

Para ele o aumento da tecnologia móvel através de tablets e smartphones ajudou a difundir a ideia de “uma sociedade virtualmente conectada, 24 horas por dia”. Porém, ainda há um obstáculo a ser superado. “No mundo inteiro existem 2 bilhões de pessoas conectadas, enquanto 5 bilhões estão à margem. A meta do Google é trazer essas pessoas para essa nova realidade, dando a elas o direito de se expressar e opinar”, diz Coelho.

 

Deixe um comentário