O demagogo sortudo

Por Rodrigo Constantino
Fonte: opiniaoenoticia.com.br

O presidente Lula, não satisfeito em aprovar o reajuste de 7,7% dos aposentados, sancionou aumentos que chegam a 38% para servidores da Câmara. Na reta final de seu segundo mandato, em ano eleitoral, o presidente abriu as torneiras da gastança pública. Seu principal objetivo, declarado pelo próprio, é eleger sua candidata, custe o que custar. E como custa caro para o povo brasileiro tanta demagogia!

“A diferença entre um estadista e um demagogo é que este decide pensando nas próximas eleições, enquanto aquele decide pensando nas próximas gerações”, disse Winston Churchill. Lula passa mais longe de ser um estadista do que Fernandinho Beira-Mar de ser um respeitador das leis. O populismo de Lula, que já era enorme antes, alcançou níveis alarmantes no final de sua gestão, tudo para eleger seu “poste”.

Como admirador da capacidade de síntese, não posso deixar de mencionar o título da coluna de hoje de Carlos Alberto Sardenberg em O Globo: Lula = FHC + China. Como principal mérito, Lula não estragou as conquistas macroeconômicas de FHC. O restante veio com a sorte: a demanda chinesa fez o crescimento dos países emergentes, que exportam commodities, decolar. Aproveitando essa onda positiva, o presidente Lula tem expandido os gastos públicos de forma irresponsável e insustentável. A conta ele deixa para as próximas gerações, como fazem todos os demagogos.

Deixe um comentário