Na TV, Serra tenta conquistar voto de mulheres

votebrasil.com

A campanha do PSDB mostrou os projetos do tucano como prefeito e governador e o quanto as mulheres foram beneficiadas, segundo o partido, em suas gestões.

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, apresentou na tarde de hoje, no horário eleitoral gratuito, um programa dedicado às eleitoras. Na TV, o tucano disse que as mulheres, maioria da população, “merecem um olhar mais humano do presidente” e, em seguida, inseriu o público feminino em seus projetos.

A campanha do PSDB mostrou os projetos do tucano como prefeito e governador e o quanto as mulheres foram beneficiadas, segundo o partido, em suas gestões. Entre citações de cursos de qualificação profissional, mutirões de saúde, programa voltado para gestantes e geração de emprego para o público feminino, foram mostrados os depoimentos de mulheres beneficiadas, elogiando a atuação de Serra.

“O Brasil precisa de homens como José Serra”, disse uma delas. “Serra investiu na competência feminina”, reforçou o locutor ao contar a história de uma funcionária da Companhia do Metropolitano (Metrô) de São Paulo que foi promovida.

Ao tratar do tema habitação, a campanha tucana relacionou a importância da casa própria para as mulheres. “Sei que é um sonho que está no seu coração e é para realizar esse sonho que eu quero ser o seu presidente”, disse Serra. Como no programa anterior, a inserção de hoje foi concluída com o candidato declamando um trecho do Hino Nacional.

Já a campanha da candidata do PT, Dilma Rousseff, destacou a “onda de esperança” que cresce entre os eleitores para que “o País continue mudando”. O programa apresentou a petista como “exemplo de competência e honestidade” e a única que seria capaz de garantir a manutenção das conquistas do governo Luiz Inácio Lula da Silva.

Ao citar os projetos do governo programados para os próximos anos, Dilma listou as prioridades do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) 2, que terá como enfoque a infraestrutura social. A petista prometeu construir 6 mil creches, ampliar as ações na área de segurança e fortalecer a política de financiamento para aquisição da casa própria.

”Onda verde”

O programa de Marina Silva, do PV, explorou as últimas pesquisas de intenção de voto que apontam o crescimento da candidatura. Para os verdes, a “força e a credibilidade” de Marina estão criando uma “onda verde” no País. “Vote em quem não pratica o vale tudo”, pede o locutor.

O PSOL de Plínio de Arruda Sampaio também abordou o tema habitação e criticou os outros candidatos por “não mostrar a realidade dos brasileiros” que vivem em favelas e sofrem com as enchentes. “Serra, Dilma e Marina estão ou já estiveram no governo”, afirmou o apresentador. Plínio condenou o “campeonato de promessas” para resolver o problema habitacional. “Terra, teto e trabalho já resolvem a metade (do problema)”, defendeu.

Rui Costa Pimenta (PCO) questionou os recursos do governo federal destinados “aos banqueiros” e defendeu a estatização dos bancos. José Maria, do PSTU, pregou a luta, à exemplo dos europeus, contra a retirada de benefícios trabalhistas. José Maria Eymael, do PSDC, reclamou que não vai aos debates porque “não lhe dão a oportunidade”.

O PCB de Ivan Pinheiro defendeu um novo modelo de educação com a criação de uma universidade popular, a redução da jornada de trabalho e o fim do fator previdenciário. Já Levy Fidelix (PRTB) disse que sua bandeira de campanha, a redução de impostos, pautará o próximo presidente. “A nossa voz se fez sentir”, comemorou.

DAIENE CARDOSO – Agência Estado

 

Deixe um comentário