Mitos e verdades sobre a bebedeira

Saiba quais as atitudes mais adequadas em caso de excesso no consumo de álcool.

 Café, azeite, leite. Qual é o melhor remédio para curar a bebedeira? O senso comum costuma usar essas técnicas para amenizar os efeitos da embriaguez, mas será que algum deles funciona de fato? “O consumo de álcool em excesso pode gerar diversos riscos, e não há nada que possa diminuir os efeitos que ele acarreta”, afirma o Dr. Francis Fujii, médico de família e patologista clínico do Bronstein Medicina Diagnóstica/ DASA.
 
Um dos perigos do consumo abusivo de bebidas alcoólicas está relacionado à hipoglicemia, baixa na taxa de glicose sanguínea, que pode levar uma pessoa a desmaios ou ao coma alcoólico. “O uso do álcool, principalmente em momentos festivos, como o carnaval, pode ser agradável. Mas as consequências, principalmente se houver abusos, podem ser graves”, explica o especialista.
 
Ficar alcoolizado está relacionado à ingestão (quantidade) e metabolização do álcool, ou seja, sua eliminação do organismo. Isso acontece principalmente pelos rins, que fazem 90% do trabalho, mas também pelos pulmões e pele.
 
Segundo o patologista clínico, costumes como o de beber muita água antes do álcool, ingerir azeite, leite ou refrigerantes não ajuda a diminuir os efeitos do consumo excessivo de álcool.
 
“A ingestão dessas substâncias podem ajudar a combater os sintomas como desidratação e hipoglicemia, mas não corta a embriaguez”, afirma Dr. Fujii. No entanto, tomar uma xícara de café forte ajuda a deixar o corpo mais alerta, fazendo com que, aos poucos, os efeitos do álcool diminuam.

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Deixe um comentário