Ministros pedem veto, mas presidente enfrenta questão jurídica

Se a medida provisória for vetada, o governo terá que editar outra medida estabelecendo um novo reajuste e com um valor diferente de 6,14%. Mas, assim, os aposentados podem acabar sem nenhum reajuste, uma vez que no dia 1° de junho vence a medida que instituiu os 6,14%.

Deixe um comentário