Ministro da Justiça defende rigor em políticas de enfrentamento de crimes sexuais

Segundo o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, é preciso ter a certeza de que o retorno do preso à sociedade não represente riscos às pessoas, como o que ocorreu com os seis jovens assassinados em Luziânia (GO) por um pedreiro beneficiado com a progressão do regime mesmo tendo sido condenado por crime sexual anterior.

Deixe um comentário