Minha filha, minha vida…

Por Andrews Moraes

Acordei neste dia de hoje de forma inusitada, eram beijos e abraços que me remetiam ao mais lindo dos sonhos, uma mistura de felicidade, prazer e amor indescritível… tomado pela emoção e com os olhos marejados, aos poucos fui me dando conta de quanto era real, minha filha, meu anjo, estava ali,  no dia do seu próprio aniversário, me presenteando com carinho. Neste momento, parei e viajei ao passado, atrás de todas as lembranças possíveis desta incrível história de amor…

Restavam alguns flashes, resquícios de um tempo que não tinha noção de quanto amado eu era… ainda muito novo, alguns meses, talvez anos de vida. Tudo que me lembro hoje é muito vago, minha Vó cuidando e me amando de forma única, minha mãe dividida entre seu trabalho e seus três filhos, meu Pai correndo atrás para melhorar nossas vidas, viagens para Teresópolis e Rio das Outras foram com certeza as coisas que mais me marcaram daquela época mágica…

Não entendi durante 29 anos o porquê de não me lembrar de tudo que aconteceu, de todos os beijos, abraços… Fica meio que vago em nossas cabeças… Este lapso de memória só vem ser corrigido depois dos 4, 5 anos… aí sim começamos a ter consciência e recordações mais forte de nossas vidas…

Na verdade, só hoje descobri o porquê disto tudo, vi como Deus é ainda mais perfeito, guarda a sete chaves aquele momento mágico, único em nossas vidas, momento no qual temos uma relação pautada num mundo invisível, é o entrelace das almas a troca real de energia entre duas pessoas… Pai e Filha, nada é tão intenso, prazeroso, verdadeiro e puro quanto este amor…

Este sentimento é tão nobre que DEUS não nos permite como filhos ter lembranças da intensidade desta relação, não quer que isto venha antes de todo o aprendizado da infância, escola e juventude, tem medo que se perca diante de tanta informação… Guarda para anos mais tarde, apenas ao ser Pai você realmente curte, vê, entende e se lembra deste momento… É algo mágico, muito mais forte que nós mesmos… só depois de quase 30 anos fui entender todo amor e preocupação que meus pais tinham por mim, fui entender e experimentar a mais intensa das emoções… aquela com alicerces naquilo que não se vê, que por um simples abraço ou beijo vem se materializar num mundo hoje cada vez mais carente deste sentimento, o verdadeiro amor, aquele sem interesses, sem desejos… Nada é tão real! No labirinto e no desconhecido de nossas almas não imaginava que ainda poderia ter espaço para abrigar algo tão grande!!

Quando me achava forte, preparado  e auto-suficiente… você chegou, desmontou tudo e me mostrou o quanto dependente eu era daquilo que eu julgava entender… disto que só agora eu conheço… Seu simples sorriso é a mais intensa e expressiva forma do amor!!

Sinceramente, fico ainda mais assustado como o ser humano está perdido, como pode o materialismo apagar, esconder ou se sobrepor a uma força tão intensa… Como é capaz de um pai fazer mal a um filho ou uma mãe abandonar aquele que era para resguardar…

É, realmente não entendo… Sei que nesta grande babilônia das almas, sou consciente, sensitivo e adepto a este grande amor… É por você que eu luto, que evoluo e busco cada vez mais melhorar o mundo que nos cerca… Você é tudo para mim e assim atingirei todos os meus objetivos!!

Mesmo que você não lembre lá na frente de todo este sentimento… sinta hoje o quanto é amada e sei que é este sentimento que lhe transforma numa pessoa mais feliz a cada dia!!

Não é Parabéns e sim,
Obrigado pelo seus 2 anos…

Deixe um comentário

3 comentários para “Minha filha, minha vida…”

  1. ? Simone Laranjeira disse:

    Porque será que nem todos o Pais pensam assim;
    Porque será que alguns pais, com o tempo, relegam os filhos a um produto do sexo;
    Porque será que antes de conceber um filho, não avaliamos as nossas responsabilidade

  2. ? Lucia Correia Pacheco disse:

    Acabo de ler sua declaração de amor à sua pequena Julia. Fiquei orgulhosa e emocionada com a intensidade de sentimentos expressos nas suas palavras sinceras e muito claras sobre esse AMOR maior entre pais e filhos. E tenha certeza, meu querido sobrinho, com o passar dos anos, já que a sua filhinha completa apenas dois aninhos, você ainda vai ter a oportunidade de ver esse sentimento crescer cada vez mais, de confirmar que ele é único em nossas vidas e que Deus nos dá essa oportunidade de nos sentirmos felizes com apenas um sorriso e toda a inocência e pureza presentes nesses pequenos seres. Parabéns prá você, Júlia e Fernanda. Um grande beijo da tia Lucia.

  3. ? Ana Neves disse:

    Sou mãe. E preciso dizer que você me emocionaou com essa beleza que acabei de ler. Você me comprovou ser tão mãe quanto eu. Ser tão amor quanto mãe! Que bom ler as palavras de um Pãe (pai+ mãe) tão regada de um amor tão intenso. E se me pedissem indicação para homenagear uma mãe em seu dia, não ria, Andrews, mas provavelmente indicasse você!!! Obrigada pelo artigo! Esperança de mais amor no mundo!