Mentira de criança é sinal de inteligência, diz estudo

Fonte: opiniaoenoticia.com.br

Homens têm mais propensão a dizer mentiras do que as mulheres e se sentem menos culpados quando o fazem.

A capacidade de uma criança pequena contar mentiras é um sinal de inteligência, sugere um estudo feito no Canadá.  Segundo os pesquisadores, os complexos processos mentais envolvidos na formulação de uma mentira são um indicador de que a criança atingiu um importante estágio no seu desenvolvimento.

O estudo, realizado pelo Instituto de Estudos da Criança da Universidade de Toronto, no Canadá, envolveu 1,2 mil crianças e jovens com idades entre 2 e 17 anos. Apenas 20% das crianças de dois anos testadas mostraram ser capazes de não falar a verdade. Já aos quatro anos, 90% das avaliadas mentiram.

A pesquisa funcionava da seguinte maneira: o diretor do instituto, Kang Lee, dizia à criança que não olhasse para um brinquedo colocado atrás dela. Logo após, ele saia para atender a um telefonema. Ao retornar, ele perguntava para a criança se ela havia virado para olhar o brinquedo. Depois, ele comparava a resposta com o material gravado de uma câmera escondida que monitorava a reação da criança durante a sua ausência.

Homens mentem mais e com menos culpa que mulheres

Outra pesquisa realizada na Inglaterra revela que homens têm maior propensão a dizer mentiras e se sentem menos culpados em mentir do que mulheres.

O estudo analisou depoimentos de 3 mil britânicos e concluiu que cada homem mente em média três vezes por dia, o que equivale a 1.092 mentiras por ano. Já as mulheres mentiriam em média duas vezes por dia, 728 vezes por ano.

Apesar de 55% dos britânicos entrevistados acharem que as mulheres contam mentiras melhores, elas se sentem mais culpadas quando mentem – 82% disseram que a mentira pesa em sua consciência, em contraste com 70% dos homens.

Para a maioria dos entrevistados (82%), existe uma mentira aceitável. Por exemplo, mentir para proteger alguém (71% dos entrevistados concordam) ou sobre um presente que não gostaram (57% disseram que mentiriam).

“Mentir pode parecer uma parte inevitável da natureza humana, mas também tem um papel importante nas interações sociais”, disse uma das curadoras do Museu da Ciência (Science Museum), em Londres, Katie Maggs.

Deixe um comentário