Mensalão: desabafo final!

Por Claudio Schamis – opiniaoenoticia.com.br

Então o mensalão acabou. Foram 40 denunciados, 37 réus, 24 condenados, 13 absolvidos e a certeza de que temos ministros com visões míopes e definições estranhas do que seja uma quadrilha e do que seja uma lavagem de dinheiro.

O último a ganhar um presente foi o ex-deputado do PT, João Paulo Cunha, que lavou dinheiro, mas que pela visão de certos ministros e principalmente pelos votos justamente de Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso, os dois novos ministros, o que aconteceu foi outra coisa e com isso terá que cumprir apenas 6 anos e quatro meses por outros crimes.

O que mostrou o julgamento do mensalão? Que políticos agora podem até ser condenados, mas que existe uma linha tênue entre o que se enxerga e o que se interpreta. E essa linha foi determinante em algumas decisões que livraram alguns tubarões do cativeiro em regime fechado. O que foi bem decepcionante.

A minha mão por acaso está molhada? Com cheiro de sabão em pó? Então, donde se concluiu que eu não lavei dinheiro nenhum.

E o será mais ainda se os advogados do mensalão que acreditam que o julgamento ainda não acabou e que pretendem estudar para ver se há possibilidade de entrar com novos recursos pedindo revisão da pena. Mas isso só poderá acontecer se surgirem novas provas. Mas provas podem ser forjadas não é verdade? E se tratando de quem são os condenados tudo pode acontecer. Tanto que o ex-deputado João Paulo, livre da condenação de lavagem, vai tentar se livrar do resto das condenações para voltar a ser um pássaro livre. Vergonhoso isso tudo!

Será que essas provas podem então vir com a tal declaração que o ex-presidente Lula disse que daria assim que acabasse o mensalão?

Mesmo assim,  ano que vem, quando março chegar, já poderemos esbarrar com José Dirceu, por exemplo, numa esquina, pois é quando ele entrará no regime aberto e poderá com isso circular livremente pelas ruas durante o dia.

Essa é a nossa justiça! Ao mesmo tempo em que um ladrão de um pacote de biscoitos às vezes é jogado dentro da cela e esquecido por anos. Vai entender essa justiça!

Dizem que a justiça é cega, mas às vezes é burra. Chegando até em alguns casos a 100% de estupidez.

Ou seja, pelo que se viu, acho que nossos políticos não aprenderam a lição e irão continuar a fazer das suas. Talvez tentem fazer mais bem feito. Também não acho que a corrupção e os “malfeitos” de nossos políticos iriam acabar da noite para o dia. Não, isso eu afirmo não vai acabar. Vai, acredito eu, apenas acompanhar a evolução para cada vez ficar mais difícil de detectar.

Puro Déjà-Vu!

Você tem certeza de que nunca viu esse filme? De que para que o governo atinja a sua meta terá que duplicar o investimento naquela área? Como se isso fosse novidade para o próprio governo que fez essa promessa lá atrás quando cuspia inverdades para conquistar mais um eleitor e que, na verdade, acabou conquistando.

O governo se iludiu achando que seria fácil e iludiu o eleitor dizendo que tudo iria acontecer e que seríamos uma família feliz.

O Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) estabelece que o saneamento deve estar universalizado em todo o país até 2033. Mas até lá talvez alguém certamente terá esquecido. Já o governo federal diz, em suas promessas, que até lá 93% das áreas urbanas do país terão esgotamento sanitário, coleta e tratamento. Já o abastecimento de água, deve estar universalizado nas áreas urbanas até 2023.

Lá vem vocês de novo com esse papo de saneamento, 2023, 2033, 2050. Não vai fazer muita diferença. É uma questão de paciência.

Ou seja, o povo que espere. E se vire como puder. Já que a galera do governo federal tem tudo isso e um pouco mais a seu dispor desde ontem. Mas os outros, esses que precisam entender e ter a sua parcela de contribuição e sacrifício. Eles que esperem então. O que são alguns anos para ter água saindo da bica da torneira da sua cozinha?

Ao mesmo tempo, o presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, alerta que se continuar nesse ritmo essa meta só será atingida em 2050. Tanto é verdade que o Brasil entre 200 nações, ficou na 112ª posição em termos de melhoria no setor.

Em outras palavras, o povão que se lasque, mas como eles tem o tal do Bolsa-Família fica tudo por isso mesmo, né? Uma mão lava a outra, se bem que sem água fica difícil lavar alguma coisa. Mas é só dar uma cuspidinha – sei, é nojento isso – e esfregar uma mão na outra que tá limpo.

E se você acha que a questão do saneamento fica restrita somente ao saneamento, engana-se você. Uma pesquisa mostra que os alunos que vivem em áreas sem acesso à coleta de esgoto têm atraso escolar maior dos que têm a mesma condição socioeconômica, mas que estão em locais de coleta. E tudo vira uma bola de neve. A criança, o jovem, o adolescente doente não vai à escola, com isso acaba se atrasando nos estudos até porque a área de Saúde também não passa por um bom momento – que não é de agora, é de sempre. Ou seja, não se tem para onde correr.

A “culpa” é do cronograma de obras. Mas se há a grana, há pessoas querendo trabalhar, qual é o problema do governo? A meu ver é simples: coisa de momento. Ou seja, quando o governo quer mostrar serviço, sai fazendo tudo ao mesmo tempo, atropelando programas como foi com o lançamento do PAC 3, pois o mais lógico é se lançar o PAC 2, o PAC 3 quando o PAC 1 estiver completo. Mas, não. O governo faz o que ele bem quer, o que ele bem entende, e na ordem que ela acha que será melhor para ele ficar cada vez melhor na foto.

Eu sinceramente dispensaria a foto e iria querer receber as promessas feitas.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

Deixe um comentário