Marta critica Dilma: ‘a vaca engasgou de tanto tossir’

.
timthumb.phpA senadora Marta Suplicy (SP), que foi deputada, prefeita e duas vezes ministra pelo PT, voltou a criticar duramente nesta terça-feira, 27, a presidente Dilma Rousseff e sua condução da política econômica. Em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo intitulado “O diretor sumiu”, a senadora lista as mazelas do país – da economia à saúde –, e diz que falta “transparência”, “confiança” e “credibilidade” ao governo.

“Temos vivido crises de todos os tipos: crise econômica, política, moral, ética, hídrica, energética e institucional. Todas elas foram gestadas pela ausência de transparência, de confiança e de credibilidade”, escreve a senadora.

O texto chama de “maldades” as recentes medidas de austeridade adotadas pelo governo e diz que Dilma “está fazendo a vaca engasgar de tanto tossir”.

“Se tivesse havido transparência na condução da economia no governo Dilma, dificilmente a presidente teria aprofundado os erros que nos trouxeram a esta situação de descalabro. Não estaríamos agora tendo de viver o aumento desmedido das tarifas, a volta do desemprego, , a diminuição dos direitos trabalhistas, a inflação, o aumento consecutivo dos juros, a falta de investimentos e o aumento de impostos, fazendo a vaca engasgar de tanto tossir.”

A senadora diz que ainda que Dilma não apoia os ministros que escolheu e lembrou o caso da mudança da regra do salário mínimo, anunciada pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e desmentido por Dilma no dia seguinte: “Ela logo desautoriza a primeira fala de um membro da equipe. Depois silencia. A situação persiste sem clareza sobre o que pensa a presidenta.”

Marta coloca Dilma na mira também do PT, que estaria hoje insatisfeito com a presidente e vivendo “situação complexa”, embarcado no “circo de malabarismos econômicos”. A senadora lembra as críticas feitas pela Fundação Perseu Abramo, do PT, sobre as medidas econômicas impopulares adotadas pelo governo. “O partido não apoia as decisões do governo e alguns deputados petistas vociferam contra elas”, escreve.

“O PT vive situação complexa, pois embarcou no circo de malabarismos econômicos, prometeu, durante a campanha, um futuro sem agruras, omitiu-se na apresentação de um projeto de nação para o país, mas agora está atarantado sob sérias denúncias de corrupção”, escreve Marta, acrescentando que a situação do país “não era rósea como foi apresentada na eleição”.

“A peça se desenrola com enredo atrapalhado e incompreensível. O diretor sumiu”, conclui.

Deixe um comentário